Anthem of The Seas, como é navegar no navio mais moderno do mundo

269
0

Atualizado em 25/04/2018

Embarquei no cruzeiro inaugural do Anthem of The Seas que é considerado o navio mais moderno do mundo. Vou contar em detalhes para vocês o que eu mais gostei nessa viagem que foi a primeira desse navio nas Américas.

O Anthem of The Seas é o navio mais moderno do mundo devido à tecnologia e inovações que ele apresenta. Só para vocês terem uma ideia, o navio “resolve” o problema das cabines internas, sem janela ou varanda com as chamadas varandas virtuais, telas de LCD de 80 polegadas que reproduzem em tempo real a vista e o som do exterior.

Esse é apenas um dos exemplos das muitas novidades e da tecnologia empregada no navio novíssimo da Royal Caribbean.

Vou começar pelas atrações mais surpreendentes que eu presenciei a bordo. Você sabia que é possível voar em um túnel de vento e simular uma queda livre muito parecida com a que rola naqueles segundos antes de abrir o paraquedas? E que tal fazer isso com o navio em alto mar? Eu fiz! Fui conhecer o RipCord by iFly que é o simulador de paraquedas a bordo do navio.

Assim que foi possível na minha viagem, fui ver e conhecer o simulador. Cheguei lá, vi outros hóspedes “voando” e logo entrei na fila. Depois de alguns minutos de instruções básicas, tirei o relógio, o óculos de grau, guardei o celular e tudo mais que poderia atrapalhar. Coloquei o macacão e fui lá para o lado do túnel de vento. A ansiedade aumentou, enquanto os outros passavam segundos lá dentro para mim parecia que ficavam lá um tempão.

Anthem of The Seas Divulgação

RipCord by iFly – Anthem of The Seas – Divulgação

Chegou a minha vez, tentei seguir as instruções a risca. A postura é importantíssima para conseguir se equilibrar e até que me sai bem. A sensação de queda livre mesmo vendo que o chão está bem perto é incrível, difícil de descrever. Uma mistura de sensações como o vento no rosto e a liberdade das viagens de moto, a adrenalina da queda, atenção nas instruções, a dificuldade de se equilibrar sem encostar em nenhum canto do túnel e tudo isso com o belíssimo cenário do azul do mar ao fundo.

Eu adorei, saí de lá planejando voltar diversas vezes. Não posso esquecer de contar que quando foi minha vez, a experiência passou muito rápido, voando, literalmente.

O problema é que o navio tem tanta coisa interessante para ver e fazer que acabei não voltando, meu retorno ficou para o próximo cruzeiro.

Anthem of The Seas

A pisicina com teto retrátil

Me programei para ver outra super atração quando o navio estava atracado no porto Cape Liberty em New Jersey. Fiz isso de propósito, para ter a vista do Skyline de Manhattan e do Brooklin. Acertei em cheio! Estou falando da grande cápsula de vidro chamada North Star que me levou a mais de 90 metros de altura. A North Star fica no topo do navio que tem 18 andares ou decks, como o pessoal prefere chamar. Então são 90 metros acima dos 18 andares e você tem uma vista de muito, muito alto. Aproveitei para curtir o Skyline de Nova York como havia previsto. Chegando lá em cima a cápsula gira 360º dando a oportunidade de curtir a vista por todos os lados. Além do entorno, adorei ver o navio lá de cima. Fui mais de uma vez!

Este slideshow necessita de JavaScript.

As atrações do Anthem of The Seas estão longe de terminar! Continue lendo!

Outra delas que eu vi mas não tentei, porque estava frio e a água não é aquecida, foi o FlowRider que é um simulador de surfe. Eu já tinha visto uma piscina que simula a onda na California, mas não sabia que existia algo assim em um navio. No vídeo acima você tem uma noção melhor do que eu estou contando, repare na força da água e na habilidade dos instrutores do navio.

E você enfrentaria o frio para se aventurar no FlowRider? Me conte!

o FlowRider no Anthem of The Seas

o FlowRider no Anthem of The Seas

Comentei que não estava calor e aproveito para te contar de um parte do navio que é a prova de tempo ruim. SeaPlex é um espaço multiuso, acho que posso chamar assim, com uma programação muito diversa.

Para você ter uma ideia, nesse espaço, uma hora você brinca de carrinho de bate-bate, outra hora o mesmo lugar vira uma pista de patinação, depois pista de dança, quadra de basquete e até escola de circo com trapézio e tudo. Acredita?

Seaplex patinação

Seaplex patinação

Seaplex bate bate

Seaplex bate bate

Para completar, no mezanino do Seaplex tem um lounge cheio de Xbox para deixar os amantes de videogames  malucos e mesas de pingue-pongue e pebolim para “velha guarda”. Se der fome não precisa nem sair de lá, já que o melhor cachorro quente do navio você encontra em bar que lembra muito um food truck nessa mesma área. Mas sobre restaurantes comento mais para frente.

Já que falei em dança, em um dos “cantos” do navio, deixa eu ser mais correto, na popa, fica uma enorme sala chamada de Two70. A sala tem 3 andares de pé direito é cercada de uma parede de vidro que proporciona uma vista panorâmica do mar de 270º. Entendeu porque o nome Two70? Minha sugestão é que tome um café de dia curtindo essa vista. Mas volte à noite!

Este slideshow necessita de JavaScript.

À noite, a tecnologia é que deve ser admirada nessa área. As paredes de vidro que comentei recebem projeções e viram telas imensas. Além disso, 6 telões robôs de 100 polegadas “dançam” conforme as músicas e na minha opinião são as estrelas de um dos espetáculos que eu vi chamado Spectra’s Cabaret. Claro que o espetáculo conta com bons cantores e dançarinos, mas eles que me desculpem, o que chama a atenção são as projeções e os telões. Vale a pena conferir.

Os shows não são só de tecnologia no navio. Assisti no belo teatro o musical We Will Rock You com sucessos inesquecíveis do Queen. A produção é a mesma da Broadway, a mesma produção, coreografia e cenários. Alguns atores são os mesmos que já passaram pela turnê de mais de 10 anos em Londres. A qualidade dos atores, da banda e principalmente dos cantores me surpreenderam. A história do musical é bem sessão da tarde, mas o que vale mesmo é lembrar e cantar alto os grandes sucessos da turma do Freddie Mercury.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A música também não me desapontou no Music Hall. Todas as noites eu fui lá curtir música ao vivo e tanto a banda que toca rock mais clássico quanto a outra, que é mais dançante, me agradaram. Lembro que o vocalista da banda mais pop cantou um sucesso do New Order muito igual, mesmo sotaque, mesmo tom de voz. Era fechar o olho e sonhar que estava no show da banda de Manchester.

Antes de ir para esses shows eu fiz um “aquece” no Michael`s Genuine Pub. Isso mesmo, o super navio tem um bom Pub americano com aperitivos tradicionais, cervejas americanas populares e o que é melhor, as ótimas cervejas Sierra Nevada, Samuel Adams e algumas da cervejaria Anchor de San Francisco.

Antes ou depois desses shows eu passava no cassino e tentava a sorte.

CassinoComo eu já comecei a falar de bar e bebidas, não posso deixar de contar sobre uma das estrelas do navio, o Bionic Bar. Neste bar você faz o pedido em um iPad e quem faz seu drink é um robô.

Se você ainda não viu o vídeo acima, volte lá e clique no play! Se preferir, clique aqui, veja no YouTube e aproveite para assinar nosso canal.

Bionic Bar do Anthem of The Seas

Bionic Bar do Anthem of The Seas

Em determinadas horas, um DJ toca ao lado dos robôs do Bionic Bar fazendo com que o movimento da preparação dos drinks se pareça ainda mais com uma dança.

E fique tranquilo que dá para mostrar e compartilhar o robô na hora pelas redes sociais já que o navio se orgulha de ter a internet mais rápida dos mares. E é verdade! Testei e muito! Se você me segue no Instagram e no Snapchat (ajanelalaranja) acompanhou “ao vivo” essas novidades todas enquanto eu estava no navio. Algumas dessas postagens com a hashtag #AnthemoftheSeas apareceram no telão enorme que fica no deck das piscinas. Veja na foto abaixo.

Anthem of The Seas telão na piscina

Telão na piscina

Dos bares, eu vou para os restaurantes que não são poucos! Nada menos do que 18 opções para você escolher. Começo contando uma coisa que eu gostei. Nesse navio não tem aquela coisa de jantar no primeiro turno ou segundo turno com horário e lugar específico.

No Anthem of The Seas conheci o conceito “Dynamic Dinning” da Royal Caribbean, que possibilita aos hóspedes conhecerem cozinhas variadas. No navio, o jantar no restaurante principal foi alterado e os hóspedes podem escolher entre cinco diferentes restaurantes que geralmente estão incluídos.

Assim o jantar ficou mais flexível tanto em relação aos restaurantes quanto ao horário. Há um sistema inteligente de reservas onde o hóspede decidi quando, onde e com quem quer jantar e como prefere se vestir a cada noite.

Cafe da manhã Anthem of The Seas

Cafe da manhã Anthem of The Seas

Prato principal de um dos jantares a bordo

Prato principal de um dos jantares a bordo

Anthem of The Seas sobremesa

Uma das sobremesas que eu experimentei

Há também o Dynamic Dinning Classic, para aqueles que preferem a experiência do jeitão antigo. O conceito Classic oferece as opções de turnos de jantar (early ou late) e faz um rodízio pelos restaurantes principais do navio sempre com o mesmo garçom e acompanhantes na mesa.

Com tantas opções todo mundo fica satisfeito. Se você quiser jantar hambúrguer tem a lanchonete Johnny Rockets e se quiser um jantar muito mais elaborado e formal pode optar pelo Chef’s Table.

São diversas especialidades. Para quem gosta de comida asiática deve escolher entre o restaurante Silk ou o japonês Izumi, por exemplo.

Detalhe do restaurante Silk

Detalhe do restaurante Silk

Se preferir massa e algo mais italiano, é possível conhecer e provar a gastronomia do chef superstar Jamie Oliver. O restaurante se chama Jamie’s Italian e o menu tem pratos italianos elaborados com ingredientes sazonais. Apesar do chef ser inglês quem conhece um pouco sobre ele sabe que ele manda bem nas massas.

Um outro restaurante que me chamou a atenção foi o Wonderland, inspirado na história de Alice no País das Maravilhas. As surpresas começam no menu, que só aparece depois que o hóspede passa um pincel em uma tábua. Os chefs criam pratos para aguçar os sentidos misturando referências culinárias de forma criativa.

Restaurante Wonderland

Restaurante Wonderland

Chegou a hora de falar das cabines. Como o navio é novíssimo, dá para perceber que tudo o que há de mais moderno foi empregado no desenho e acabamento das cabines.

Uma coisa muito legal para quem não pode ficar desconectado como eu, são as inúmeras tomadas e até saídas de USB, que eu usei demais. Sempre que voltava para cabine colocava celular e bateria extra no USB, carregador da câmera, do notebook e da filmadora nas tomadas. Não precisar priorizar o que vai carregar em pouco tempo foi um alívio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A minha cabine era bem no alto, no deck 1o e com varanda. Foi muito bom acordar e olhar a imensidão do mar, respirar fundo lá da varanda acompanhando a navegação. A cabine tem espaço suficiente para a mala, as roupas, uma cama confortável, TV com um canal cheio de informações do navio que ajuda muito. Uma coisa que me chamou atenção foi a boa pressão da água do chuveiro e a rapidez com que a água esquenta. Nos outros cruzeiros que eu já fiz não foi bem assim.

Ponte vista da varanda da cabine

Ponte vista da varanda da cabine

Conheci uma cabine duplex para mostrar pra vocês. Não sei se reparou no vídeo acima! Olha lá!

Para as famílias, existem soluções bem pensadas como cabines com dois quartos e banheiros separados. Vi um dos quartos onde uma cama extra fica “escondida” no teto, e você só abaixa se for usá-la.

E falando em família, o navio atende desde os mais novos a partir de 6 meses até os adolescentes.

Dessa vez eu não fui com minhas filhas e não pude “testar” os serviços, mas passei para conhecer e ver onde tudo acontece.

Para os pequenos de seis a 18 meses, há um berçário onde você pode deixar o bebê para fazer alguma atividade ou refeição. Achei interessante para as crianças com rotina bem definida, que podem dormir um pouco lá enquanto os pais almoçam, por exemplo. Babás podem ser contratadas para ficar com os pequenos na cabine também.

Kids Club

Kids Club

Para as crianças um pouco maiores (entre 18 meses e 3 anos), o navio tem um kids club todo colorido com escorregador, carrinhos, mini cozinha para as crianças brincarem. Pelo que eu conversei com o pessoal do navio, os monitores estão aptos a trocar a fralda e até dar de comer.

Na parte externa, uma das piscinas é exclusiva para esses pequenos, achei bem interessante! Eles com certeza adoram brincar na água.

Não é fácil falar sobre a estrutura e atenção para os pequenos sem testar mesmo como faço com minhas filhas nos Resorts, por exemplo. Quando elas vão, dá para comentar com mais propriedade.

Mesmo assim, deu para reparar na preocupação com a segurança dos pequenos. Pulseiras coloridas facilitam a localização em caso de emergência, há travas nas varandas, nas áreas destinadas aos pequenos as janelas não abrem. Gostei de conhecer esses cuidados todos.

Para os maiores de 3 anos, as atividades vão se multiplicando porque eles podem usar a área do Seaplex que tem inúmeras atividades e ainda o lounge do Xbox. E ainda não falei dos fliperamas. Tem máquinas modernas que todo mundo adora. Eu mesmo brinquei por lá bons minutos.

Os adolescentes ainda tem uma sala exclusiva com tvs, jogos de tabuleiros e os monitores elaboram uma série de atividades, sessão de cinema e até balada.

Piscinas do Anthem of The Seas

Piscinas do Anthem of The Seas

Para completar, a Royal Caribbean tem uma parceria com a Dreamworks e personagens com o Shrek, o Gato de Botas e até os Pinguins de Madagascar “aparecem” pelo navio animando ainda mais a experiência do cruzeiro.

Eu e a Fiona

Eu e a Fiona

Para resumir, o Anthem of The Seas atende muito bem as famílias com filhos.

Faltou contar que o navio ainda atende quem acha tempo para malhar. Há uma bela academia com esteiras e bikes viradas para o mar, uma sala de spinning nova e muito moderna.

Anthem of The Seas pesos academia

Anthem of The Seas Equipamentos academia

O Spa é de última geração e tem tratamentos dos mais modernos, inclusive para crianças.

Acho que falei de tudo, se quiser saber de mais algum detalhe, me avise! Ah e me conte! O que você achou? Deu vontade de conhecer o navio mais moderno do mundo?

Anthem of The Seas Estátua da Liberdade

Marcio viajou a convite da Royal Caribbean.

Veja mais!

A apresentação da série As Laranjinhas em NY e o índice de todas as dicas!

Abaixo, veja todos os vídeos dessa série!

Veja onde nós ficamos e outros hotéis que indicamos para quem vai com a família para NY.

Siga nosso Instagram e veja antes as imagens das nossas viagens!

Não perca nosso Snapchat e Periscope – @ajanelalaranja

Assine nosso canal no YouTube! Clique aqui!



Deixe seu Comentário

×Fechar