Do pop ao ‘sujinho’: noite de São Paulo agrada a todos

93
2

Atualizado em 18/07/2012

Não dava para ter um blog de viagem e não falar das baladas de São Paulo. Então o Ricardo Lages, nosso parceiro, fez esse super post para nós! Aproveite e boa night!

Seja em bares, baladas, karaokês, a noite de São Paulo tem de tudo, só não pode ficar amargurando em casa, sem o que fazer! Nada contra ficar sem o que fazer, mas pelo leque de opções que a metrópole tem, só fica em casa quem não gosta de festa!

Bares para ir com os amigos, baladas para ir conhecer gente nova, ou karaokê para os males espantar são as rotas preferidas de muitos paulistanos. Esse post não serve para ser um guia da vida noturna de SP, apenas jovens dando dicas para quem quiser experimentar.

Vamos começar com as BALADAS:

O público GLS vem aumentando sua receptividade a cada dia, e as baladas não ficam de fora. Muitas festas rolam, em algumas casas convencionais, mas com festas livre de preconceitos. Para muitos, a “balada gay” devia ser chamada de “balada livre”, pois não se atém a termos como gay, e hétero. Você é o que quiser, desde que curta a balada.

Muitas pessoas seguem a festa, e não a casa. Portanto, a dica aqui é de festas “mais seguidas” para esse público são:

1- Gambiarra: Apesar de hoje em dia ser uma festa bem eclética, começou como uma “Festa GLS”. Hoje, dominada por todos, qualquer um, independente da sexualidade, pode curtir a festa, no embalo de sons Pop, Rock, Nacional ou Internacional, com direito à alguns hits “Bagaceira”, nome dado à músicas famosas por serem peculiares, ou hits do passado, como “Ragatanga”, do grupo Rouge, ou o mais recente “Vida de Empreguete”, das Empreguetes (grupo fictício criado para a novela “Cheias de Charme”, da Rede Globo).

Confira a agenda de programação no site: http://www.gambiarraafesta.com.br/

A festa rola em dois espaços:

Todos os domingos, no Open Bar Club, na R. Henrique Schaumann, 794 – Pinheiros

e em algumas sextas ou vésperas de feriado, na The Week, localizada na R. Guaicurus, 324 – Lapa.

2- Recalque: A RECALQUE é uma festa mensal feita pelos criadores dos twitters @TiposDeBiscat e @ThayanniRafaely junto com a promoter Lily Scott. Outra festa eclética, mas ainda não tão conhecida, como a Gambiarra. “Festa GLS” também, frequentada por pessoas de todos os tipos. O lema da festa é “Estourar a calcinha” ao som do Pop atual, hits bagaceira, e até funk carioca. Sempre com bom humor, a festa é decorada de cartazes “Keep Calm And…” e ainda conta com dois Pole dances no meio da pista, para a galera se soltar mais ainda. Tudo sem pretensão e com muita diversão!

Confira mais informações na página do Facebook: https://www.facebook.com/recalque

A festa rola uma vez por mês, aos sábados (costuma ser o segundo do mês), no Estúdio Emme, localizado na Rua Pedroso de Moraes, 1036 – Pinheiros.

3- Squat Party: Com um conceito mais festa Underground, a Squat Party já é uma das preferidas. Além do som que passeia pelo eletro, pop e indie rock, toda edição tem um convidado especial com direito a Pocket Show do artista para as pessoas presentes no espaço. Já teve Tati Quebra-Barraco, Bonde do Tigrão, Banda Uó, Pepê e Neném e até Gretchen. Produzida por Fabiano Karvax, Le Pardí e Lily Scott.

Confira mais informações na página do Facebook: https://www.facebook.com/SquatParty

A festa costuma rolar nos primeiros sábados do mês, também no Estúdio Emme, localizado na Rua Pedroso de Moraes, 1036 – Pinheiros.

Para quem não gosta de lugares muito populares, aqui vão opções de baladas mais Underground (o que não significa que sejam menos cheios):

Tratam-se de espaços menores, com som mais seletivo e menos “mainstream”. A R. Augusta é lar de muitos deles, mas não é regra.

4- Beco 203: Mais conhecida aqui em São Paulo como Beco SP, a balada veio do Rio Grande do Sul, e se consolidou no cenário rock/underground da terra da garoa. O som foge do Pop contemporâneo, dando espaço aos indie rocks, e rocks convencionais, independentes de sua origem americana, britânica ou outra. A casa tem o visual compatível com seu público-alvo e mesmo sendo menor que as baladas já citadas, tem uma localização super privilegiada na Baixa Augusta, onde tudo ferve.

Confira mais sobre a programação da casa e preços no site http://www.beco203.com.br/capa-beco-sp.php

Localizado na Rua Augusta, 203 – Consolação

5- Alôca: Também frequentada pelo público GLS, a balada tem o visual de um porão/gruta. A pegada da balada é bem underground. O som varia conforme a programação. Vai entre o Pop/Rock até o eletrônico. Mesmo sendo frequentada pelo público GLS, a casa serve de ponto de encontro pra diversas tribos. Dias mais indicados são Quarta-feira, Sábado e Domingo.

Confira mais sobre a programação e preços da casa no site http://aloca.com.br/blog/

Localizada na Rua Frei Caneca, 916 – Consolação

6- Alberta #3: Localizado no Centro de São Paulo, com visual mais intimista e com a pegada mais “cabaret”, o underground deles é bem bacana, e os drinks são moderadamente justos. Com o público moderninho e descolado, os sábados são bombantes com um som mais indie rock. A festa que rola é a Decadance, com o lema de “Anything-goes-if-it’s-good-party!”.

Confira mais sobre a programação e preços da casa no site http://www.alberta3.com.br/

Ou confira mais sobre a festa em http://www.decadance.com.br

Localizada na Av. São Luís, 272 – República

Balada São Paulo

Imagem – Stock photo

Essa é a primeira postagem de dicas sobre a vida noturna paulistana do Ricardo Lages para o blog. Na próxima rolam baladas sertanejas e “mauricinhos”. Agradecimentos à Carla De Wolfe, Marlon Vieira, Vilson Garcia e Victor Belamoglie pelo apoio na compilação das baladas. Valeu galera!!



2 comments

  1. Ricardo Lages 20 julho, 2012 at 18:59 Responder

    Vale lembrar que se você tem dicas sobre a vida noturna paulistana, dê sua sugestão nos comentários que depois eu verifico direitinho.

  2. Giovanna 8 julho, 2013 at 16:40 Responder

    Acho SP fantástica justamente por causa dessa incrível diversidade! É ótimo ter diversas opções assim. Gosto muito dos bares da Vl. Mariana,principalmente o Demorô Bar. A comida é deliciosa e bem servida e a cerveja vem sempre muito gelada. Vale a pena ir para conhecer, pois quem conhece sempre volta.

Deixe seu Comentário

×Fechar