Berlim transpira arte.

103
4

Atualizado em 20/12/2012

Se tudo o que você sabe sobre Berlim estava em filmes ou nos seus livros de História, está na hora de você desbravar um mundo novo.

A capital alemã é um pólo cultural, artístico e, acima de tudo, de atitude. O país não é só luxo e glamour com suas Mercedes e BMWs, que, pra eles, não passam de carros populares. É também um lugar cheio de um estilo de vida alternativo onde paga-se pouco pra se ter de sobra.

A começar pelos museus, que possuem entradas a preços mais baratos nas quartas-feiras e onde você pode comprar passes que te permitem entrar em uma enorme lista de exposições dentro de um período de dias, de acordo com o passe que você adquirir. Sem contar que muitos deles ficam bem próximos, portanto dá pra ir em vários em um só dia e ver de perto todos os artistas que você esperava meses para conseguir ver apenas poucos quadros em uma só exposição no Brasil.

Tem para todos os tipos de gostos: desde arte renascentista até os contemporâneos. Mas o melhor da arte em Berlim, felizmente, não fica em quatro paredes. A street art tem um cenário muito forte na cidade desde a época da Guerra Fria, quando os jovens se utilizavam desse tipo de arte “rebelde” para expressar seus sentimentos de fúria contra a realidade que viviam.

Lá, grafiteiros recebem permissão para fazer murais em paredes inteiras de prédios por toda a cidade. Você encontra até obras de renomados brasileiros, como Os Gêmeos.

Portão de Brandemburgo

Os bairros de Kreuzberg e Friedrichshain são os novos bairros da moda e neles há arte por todos os lados. Para conhecer tudo, é muito fácil. Basta ir em frente ao Starbucks da Alexanderplatz (a praça da torre de TV, não tem como errar) de manhã ou à tarde e se unir ao grupo do tour da Berlim Alternativa.

Ali você encontra locais muito divertidos que vão guiá-lo pela cidade mostrando os pontos artísticos alternativos mais importantes de Berlim e explicando tudo sobre os artistas que verá pelas ruas. E eles não pedem nada em troca, mas como eles vivem disso, você pode contribuir com a quantia que achar válida. Eu, por exemplo, dei apenas 10 euros em troca de um dos tours mais legais da minha vida.

O ponto alto do tour é a visita a alguns dos famosos squats da cidade. Pra quem não sabe, squats são apropriações artísticas de prédios abandonados. Os artistas se mudam pra lá, pintam as paredes e até vendem seus produtos, sejam eles quadros ou roupas. Tudo a preços mais que justos. Portanto, prepare um espaço na mala.

MEMORIAL DO HOLOCAUSTO

O mais famoso de todos se chama Tacheles e fica no bairro de Mitte, do lado da antiga Alemanha Oriental. O que já é legal por si só, se você parar pra pensar que jamais poderia estar andando ali há pouco mais de duas décadas.

Berlim transpira história, mas por baixo disso, tem um mundo inteiro a ser descoberto. Vale cada minuto da visita!

Veja mais dicas da Alemanhã clicando aqui!

Texto da Adriana Blanco para o ajanelalaranja.com. Imagens Marcio Nel Cimatti



4 comments

  1. Paula Salomão 7 janeiro, 2013 at 21:06 Responder

    Marcio, parabéns pelo blog! Eu o descobri navegando pela internet. O contato com teu texto me fez retornar à Europa, gostei demais… Já curti A Janela laranja lá no Facebook, viu?! Abraço!

  2. julia 30 abril, 2013 at 18:29 Responder

    oi Marcio! Viajarei a vários lugares no mundo durante 7 meses a partir de 20 de maio. Quero muito montar um blog e incentivar as pessoas a fazerem o mesmo que eu. Parar um pouco e ter um novo olhar sobre a vida, conhecendo novas culturas, pessoas e assim se autoconhecer. Gostei muito do seu blog! como posso conversar com você para pegar algumas dicas? Muito obrigada e parabéns por todo conteúdo e lindas fotos!

Deixe seu Comentário

×Fechar