Dica de Edimburgo – Mary King´s Close

179
26

Atualizado em 04/09/2010


Andando pela Royal Mile, você vê várias placas com nomes como: “Advocate´s Close”, “Craig´s Close”, Stwart´s Close”, “Fleshmarket Close”, etc. São ruas estreitas, algumas com portões, outras onde se dá para ver praças, jardins e casas.
Estes “closes” tem muita história para contar. No Século XVII, Edimburgo era a cidade mais populosa da Escócia. Crescendo em torno do Castelo, a cidade foi se formando em ruas estreitas que iam da Royal Mile até a margem do lago Nor (que foi coberto na construção da cidade nova).
A vida era organizada verticalmente e os prédios chegavam a ter 8 andares. Os andares mais altos eram ocupados pelos cidadãos mais ricos e os mais baixos, pelos mais pobres. As condições de higiene eram muito precárias e depois de algum tempo os mais ricos começaram a se afastar do centro e, por fim, foram morar na cidade nova.
Por volta de 1750, muitas casas nos closes estavam em ruínas. Uma proposta de “cobrir” esta parte da cidade com um centro para comércio foi aceita e o prédio da “Royal Exchange” foi construído.
Quando você estiver olhando para o prédio da “City Chambers”, lembre-se que a vida acontecia sob ele.
Durante quase um século depois da construção da “City Chambers”, algumas pessoas continuavam a morar e a negociar nos closes. Durante o século XVII, outras ruas começaram a ser construídas, escondendo estes “labirintos” sob elas.
Um ótimo jeito de conhecer a vida nos closes é ir ao “Mary King´s Close”. Uma atração que reconstruiu um pouco da história das pessoas e da vida do lugar. O tour dura cerca de uma hora e precisa ser agendado antes (pode ser no mesmo dia).
Vale a pena, mas tem que entender o inglês com sotaque e gostar de história.
As fotos do post são da cidade porque não é permitido fotografar nesse passeio.
English Summary:
When you walk through the Royal Mile you´ll see signs with names like: “Advocate´s Close”, “Craig´s Close”, Stwart´s Close”, “Fleshmarket Close”, and others.
They hide some interesting histories about Edimburgh´s life and citizens. The best way to now them is to plan a visit to the “Mary King´s Close”.
The tour takes around a hour and needs to be booked in advance (can be booked in the same day).


26 comments

  1. Bailandesa 20 abril, 2007 at 12:21 Responder

    Márcio, Edimburgo é um dos lugares que guardo com muito carinho na minha lista “have to” – have to see, do, taste, smell, touch, feel…-. Nem preciso dizer, o quanto amei o post e as fotos, né?

    Beijo

  2. Anonymous 20 abril, 2007 at 16:48 Responder

    Marcio:
    Obrigada pela dica do hotel em
    Amst., achei muito simpático mas
    sem e mail não dá né?
    Encontrei uma tarifa ótima no
    Best Western da Amstel e acho que vou reservar.
    Estava pensando uma maluquice
    e quero tua opinião:
    elas vão chegar num domingo a noite
    ( vindo de Paris); será que conseguem uma cama para dormir ali
    pertinho da estação , no quiosque
    de hotéis?Assim economizam uma diaria carinha para o orçamento delas e vão para o Best Western no
    outro dia de manhã.
    O que vc acha??
    Obrigadissima
    Sylvia

  3. Susana Jas 21 abril, 2007 at 06:02 Responder

    Marcio,

    Enviei um e-mail em resposta ao seu comentario la’ no blog. Ando com dificuldade de responder aqui no seu blog…. nao e’ sempre que a janela (laranja) dos comentarios abre…

    Eu nao uso photoshop. Nem sei como usar esse instrumento. Tiro minhas fotos sem compromisso algum e, como ficar, ficou, porque quero mesmo e’ registrar momentos.
    Quem e’ profissional tem outras preocupacoes junto, ne’ ?
    Minha camera e’ uma Nikon com lentes/zoom/ 28-200 mm. Detalhe: nao e’ digital. Eu mando revelar `a moda antiga e peco para transferirem para CD. Tudo `a moda antiga, como sempre gostei na fotografia.

    Um abraco e suceso !

    Susana

  4. Susana Jas 21 abril, 2007 at 06:05 Responder

    Esqueci de dizer que meu marido e’ fotografo profissional por formacao. Trabalhou, quando mais jovem para um jornal e para um fotografo.
    Ha’ alguns anos deixou isso como passatempo para se dedicar a outro ramo profissional.
    Temos, portanto varias cameras aqui e ele sempre tenta dar pitaco nas minhas fotos, mas, como sou adepta de registrar o natural, vai como vai.. hehehehe
    Tenho tambem uma Nikon difital, mas, deixo so’ para emergencias. Fotos de caso pensado, prefiro minha outra Nikon.

    Um abraco,

    Susana

  5. Marcio Nel Cimatti 23 abril, 2007 at 18:11 Responder

    Sylvia acho difícil se for fim-de-semana. Outra coisa Amstel é meio fora de mão.

    Dá para achar hotel por aqui.

    Qual a data e quantidade de diárias?

    Abs!
    Marcio

  6. Anonymous 25 abril, 2007 at 11:41 Responder

    Marcio:
    Obrigada pelo retorno.
    Amstel é o nome da rua !!
    Logo ali na esquina ( rsrsr)
    Reservei para todo o periodo
    O Best Western Eden, a tarifa
    estava ótima ( menos de 100 em
    duplo com aircom)
    Gracias
    Abraços
    Sylvia

Deixe seu Comentário

×Fechar