Maconha e Coffeshops na Holanda

230
94

Atualizado em 18/01/2011

Após mais quase 4 meses de blog aqui em Amsterdã chegou a hora de postar o assunto que muitos me cobraram. Vamos falar de maconha!!! Pricipal motivo da visita de muitos turistas à Holanda, a erva é vendida em pequenas quantidades pelos coffeeshops do país.
No cardápio, maconha com diferente nível de graduação e país de origem, da mais fraca (Nigerian Grass 5% THC) para mais forte (SuperSkunk mais de 13%). Geralmente as pessoas que atendem nesses cafés conhecem bastante do assunto. Pode pedir ajuda que ele explica e te ajuda na escolha.
Se for a primeira vez aqui na Holanda comece pela mais fraca. Você não é o super-homem e nem sabe o quem vem por aí.
Não é liberado sair fumando pelas ruas e nem portar muita droga pela cidade. A portabilidade e o consumo são liberados somente dentro dos cafés. Nas ruas são apenas tolerados. Portanto nada de testar o humor do policial local.
Existem coffeshops escuros sem janelas, super deprês. E existem coffeshops que alêm da Marijuana servem boa comida, tem grandes janelas e boa música, então não precisa entrar no primeiro que encontrar.
Você pode comprar no máximo 30 gramas de maconha e tem que ser maior de 18 anos.
Se você que leu o post souber de alguma boa história sobre o assunto, coloque no comentário.
Em novembro, farei a cobertura jornalistica da Cannabis Cup que é realizada aqui em Amsterdam e posto as imagens e as impressões do evento.



94 comments

  1. Susana Jas 29 abril, 2007 at 03:18 Responder

    Marcio,

    Ja’ tivemos a infelicidade de morar ao lado de um Koffieshop.
    Um horror o cheiro e alguns tipos que frequentam o lugar.
    Nem quero lembrar.
    Vejo muitos franceses por aqui `a procura de maconha. Alguns vem com seus filhos, `as vezes bebes. Fico boquiaberta com o que a droga faz com o ser humano.

    Abraco,

    Susana

  2. Bailandesa 29 abril, 2007 at 10:17 Responder

    Márcio, esse é um assunto que sempre desperta a curiosidade dos turistas. Vou aguardar a cobertura da Cannabis Cup, hein?
    beijos

  3. Simone 30 abril, 2007 at 05:43 Responder

    Marcio,
    você tem razao, é melhor nao testar o humor dos policiais. Meu namorado ja pagou 50 euros por estar com uma latinha de cerveja na rua.
    Maconha deve ser do mesmo jeito ou pior quem sabe!
    Beijos
    Simone

  4. Miguel 4 maio, 2007 at 14:45 Responder

    Márcio,

    Vou tentar comentar sem queimar meu filme: o máximo que você pode comprar por vez são 5g (acho que 30 é o máximo que você pode portar) e ultimamente a fiscalização tá em cima mesmo, nenhum dono de coffeeshop tá arriscando. Com relação à potência, já existem variedades com mais de 20% de THC (as últimas Hazes, por exemplo). Realmente, not for beginners.
    Susana,
    Gosto muito do cheiro e o que me desagrada é esse tipo de generalização que você faz no seu comentário. Eu duvido que alguém leve um bebê num coffeeshop e tenha a conivência dos funcionários. E ainda assim, quantos pais bebem um copo de cerveja ao lado dos filhos em qualquer bar do nosso país ? São eles também vítimas das drogas ?
    Também nunca vi um coffeshop com arruaça e já vi garçonete expulsando gente que estava esparramada na mesa. São locais altamente organizados e operados sobre regras rígidas, justamente porque são alvos permanentes do escrutínio das autoridades. Quem vacila perde a licensa. Não consigo deixar de ver nas suas palavras uma grande dose de preconceito. O que o povo daí já aprendeu a superar.

  5. Marcio Nel Cimatti 4 maio, 2007 at 15:25 Responder

    Miguel,

    Obrigado pelos esclarecimentos.
    Fiquei sabendo mesmo que a fiscalização está brava.

    Um abraço!

    Marcio

  6. Denise Arcoverde 5 maio, 2007 at 01:56 Responder

    A melhor que consumi na vida foi num bong gigante, no Museu da Marijuana, aí em Amsterdam… inesquecivel.

    Eu concordo com o Miguel, gosto do cheiro e levei minha filha pra fumar comigo num coffeeshop e foi ótimo, ficamos mais próximas e compartilhamos uma bela experiência.

    Ela tinha 17, mas hoje é uma garota de 20, extremamente bem na faculdade e no trabalho, extremamente responsável e que só fuma nos fins de semana, com todo apoio da mãe, que só fuma em Amsterdam 😉

  7. Giovanna 25 julho, 2007 at 20:20 Responder

    Olha a maconha não é nenhum bicho de sete cabeças vai…
    principalmente quem já usou maconha e outars drogas sabe que ela chega a ser religiosa perto doque muitas drogas causam no estado fisico e psicológico.
    Mas oque eu queria saber mesmo é o preço da maconha neses coffieshops. Qual é a relação com o real? A equivalencia, enfim, é caro ou barato?

  8. Marcio Nel Cimatti 1 agosto, 2007 at 10:19 Responder

    Giovanna,

    Se não me engano custa 8 euros um saquinho com 10 gramas.

    Mas logo o pessoal mais entendido responde aqui pra vc.

    Abs!

  9. Anonymous 9 setembro, 2007 at 17:05 Responder

    Ola,

    Moro na inglaterra e vou para Amsterda no final do ano, gostaria de saber como funciona a venda de cogumelos. E a mesma coisa que maconha, e legalizado, e caro, vende em coffe shop?

    Obrigado.

  10. Marcio Nel Cimatti 10 setembro, 2007 at 07:45 Responder

    Opa, tudo bem!

    A venda de cogumelos e outras coisas naturais são vendidas em lojas chamadas de smartshops. Mais para frente faço um post sobre elas. Não sei os preços, mas sei que a variedade é grande e vende cogumelos e estimulantes naturais do mundo todo.

    Ah, ná próximo coloca seu nome!

    Abs!!

  11. Anonymous 12 setembro, 2007 at 14:25 Responder

    Sobre os coffeshops, eles estao em toda a Holanda, nao apenas em Amsterdan. Quem tiver a oportunidade que va a uma cidadezinha pacata do interior e veja como ali um coffeshop tem uma, digamos, harmonia muita maior com a cidade que Amsterdan, destino predileto de adolescnetes europeus avidos pra fumar um baseado sem maiores preocupacoes.

    Outra coisa importante e que em nenhum deles e permitida a venda de bebidas alcoolicas. Essa mistura nao e benvinda no estabelecimento. A impressao que da e que o coffeshop nao e um lugar pra passar toda a noite (como um bar ou buteco brasileiro), mas sim entrar, fumar e sair. E nao ter que fazer isso na rua.

    Sobre os cogumelos, pelo que entendi numa conversa com o vendedor, eles se aproveitam de uma ¨brecha¨ na legislacao tolerante da Holanda para serem vendidos. Ainda assim tudo e muito bem feito e aprentemente bem controlado (assim como a venda da maconha). Destaque especial para as descricoes das viagens escritas nas embalagens de cada tipo de cogumelo… existen alguns procedentes da Tailandia, Mexicano e ate um genuinamente Amazonico. Essas descricoes valem uma foto, Marcio! Espero pela seu post sobre os mushrooms!
    Abraco
    Marcos

  12. Anonymous 14 setembro, 2007 at 19:36 Responder

    Márcio, parabéns pelo seu blog!

    Meu nome é Eduardo, tenho 23 anos, moro em São Paulo atualmente, mas tenho muitos amigos europeus que conheci enquanto morava na África do Sul! Viajo sempre que possível a Europa para visitar meus amigos e em todas as vezes dou um pulo para apreciar a fantástica atmosfera de Amsterdam!

    Já estive em Amsterdam 4 vezes e acho q posso ajudar a esclarecer algumas dúvidas sobre tópico polêmico no blog do Márcio.

    Eu queria primeiramente reforçar as palavras ditas pelo Miguel sobre o comentário da Suzana! No Brazil, fumar maconha é proibido e na Holanda não! Na Holanda fumar maconha é legal e beber na rua não. Não existe certo ou errado, o que existe é uma diferença de culturas ! Como foi citado em outro post, os coffee shops estão presentes na Holanda para que as pessoas que fumam, não fumem na rua ! Se todos pararem pra pensar essa é uma idéia fantástica , de um país de primeiro mundo!

    A quantidade máxima permitida vendida por pessoa num coffee shop é 5g ! E elas variam aprox. de 8 euros a 20 euros, dependendo do tipo, do teor de THC e da qualidade ! Esse preço é o preço de 1 grama , que daria para fazer uns 2 baseados , 3 no maximo ! Para os que forem visitar e não tiverem conhecimento dos nomes e tipos vai ai algumas especies das mais famosas : White Widow, Purple Haze , Silver Haze , Ak 47 , Buble Gum , entre outros !
    Hashishe também é comercializado , não deixem de experimentar o marroquinho e o nepales se possivel ! O gosto é maravilhoso e a brisa fantástica!

    A respeito dos mushrooms, como citado pelo Márcio , eles não são vendidos nos coffee shops, somente nos Smart Shops q podem ser encontrados por toda cidade ! Eles vem lacrados em uma caixa de plastico e custam de 20 a 25 euros dependendo do tipo ! Vc pode encontrar Jamaican Mushrooms, Colombian Mushrooms, Mexican Mushrooms e claro os holandeses do interior da Holanda! Uma porção corresponde a uma caixa , e é estremamente proibido misturar mushrooms com alcool ! Eu experimentei os Mexicans e tive uma trip maravilhosa ! Fui para o Vondel Park e sentei na grama em baixo de uma árvore , e se eu pudesse explicar a minha brisa , diria q a vida foi perfeita durante as 3 horas q estive no parque ! Tudo parecia perfeito enquanto eu estava under mushrooms !

    Amsterdam é uma cidade fantástica , não somente pelas drogas, mas sim por toda sua arquitatura, história e principalmente , pela cortesia do povo holandes ! Sem dúvida na minha opinião a melhor cidade da Europa !

    Ai vai mais uma dica : Como 70% dos moradores, se vc quiser realmente se sentir na Holanda , alugue uma bicicleta !

    Ir pra Amsterdam e não sentar em um coffee shop para apreciar os melhores tipos de marijuana do mundo é a mesma coisa q não ir pra Amsterdam ! Vc não vai sentir a energia da cidade se não tiver essa experiência ! E cá entre nós, não tem nada melhor do q sentar com amigos em um coffee shop , jogando conversa fora e apreciando um banza de ótima qualidade !

    Assim como dito antes, não descrimine os q fumam , pois os q fumam não descriminam os q bebem !

    Cheers guys !

  13. Tomas Miyazaki 19 setembro, 2007 at 15:29 Responder

    Realmente, muito bom o post e os comentarios. Por mais que essa discussao venha sempre a gerar muitas opinioes conflitantes, eh sempre interessante argumentar desde que ambas partes se respeitem hehehe.

    Estou indo pela primeira vez visitar Amsterda em duas semanas, moro em Londres e trabalho com cinema, realmente espero que seja uma experencia muito boa pelos comentarios que vi por aqui. 🙂

  14. Marcio Nel Cimatti 1 outubro, 2007 at 04:24 Responder

    Um blog sobre Amsterdã e sobre viagens não poderia deixar esse assunto de lado!

    Um abraço a todos que comentaram.

  15. Ana Maria 17 outubro, 2007 at 12:11 Responder

    oi!
    Tive ate a pouco tempo em wemeelding porto de gor e passei por amesterdam e roterdam e digovos que a qualidade dos coffeshop’s sao de alta qualidade! grandes decoraçoes grande som e ate snocker e net! Pessoas simpaticas no atendimento! A nivel de pressos ia entre os sacos de 5 euros e 12,50 euros o que equilalia o de 5 a 6 charros e o de 12,50 prai ums 8/9 charros que se bebeses um copito a mais era delirante!
    uma qualidade que em portugal numca tinha sequer cheirado! Ambientes agradaveis e bolos apetitozos tal como oschas de mescalina e de cogumelos!
    Gostei do blog! Abraxo txuka
    fikem na paz

  16. Ivaldo Cavalcante 22 outubro, 2007 at 15:48 Responder

    Salve Marcio!!! Eu novamente, Marcio coloquei uma chamada do seu blogs no meu, O.K!!
    Outra, coisa!! è em novembro que vai rolar o Cannabis Cup?…tenho um site com o nome http://www.jornalolhodeaguia.com.br se quiser da uma bela capa do evento, já fica o convite…envie 2 fotos 3×4 seu(boneco)acompanhado do texticulo…
    Grande Aperto de Mão!!!

  17. Denise Arcoverde 8 janeiro, 2008 at 18:41 Responder

    Oi, Marcos!

    SDabe que uma maluca sutrou com meu coment[ario e deixou esse l[a no meu blog?

    “Menina, eu até tinha te adicionado à minha lista de favoritos,mas essas sua declaração em outro blog me decepcionou profundamente:

    “Denise Arcoverde disse…
    A melhor que consumi na vida foi num bong gigante, no Museu da Marijuana, aí em Amsterdam… inesquecivel.

    Eu concordo com o Miguel, gosto do cheiro e levei minha filha pra fumar comigo num coffeeshop e foi ótimo, ficamos mais próximas e compartilhamos uma bela experiência.

    Ela tinha 17, mas hoje é uma garota de 20, extremamente bem na faculdade e no trabalho, extremamente responsável e que só fuma nos fins de semana, com todo apoio da mãe, que só fuma em Amsterdam 😉
    5 de Maio de 2007 06:56″

    Lamentável, nenhuma mãe sã apóia fumo de nenhuma espécie em filhos, mas infelizmente nem todo drogado é consciente de seu vício, acha normal e quer mais é que todos ao redor usem tb.
    A notícia boa é que pelo mundo todo fecha-se o cerco contra os fumantes (só na França a queda estima-se que será de 15% de adoecimento dos FUMANTES PASSIVOS) e pessoas como você serão residuais, só farão mal a si mesmos dentro de fumódromos e ficarão no ostracismo daqui a algum tempo!!!”

    Como, obviamente, ela nao deixou um email real, nao tenho como responder, mas ja’ que ela esta tao chocada com o que leu aqui, talvez volte, entao, queria deixar minha resposta pra ela aqui, OK?

    Minha resposta pra “Lilian”:

    Pois e’, Lilian, pra voce ver como o mundo e’ muito mais complexo do que voce imagina. E minha filha acaba de tirar “A” em todas as materias que fez na universidade, por tres semestre consecutivos, alem de trabalhar 10 horas por dia, pra pagar suas proprias contas e viagens. Muito mais do que qualquer pessoa careta que voce conghece, que nunca botou um cigarro na boca vai conseguir.

    So’ nao deixo seu comentario publicado por causa da minha mae que bnao e’ das mais compreensivas, mas se nao fosse por ela escreria o que eu escrevi no blog amigo, no meu proprio blog, que voce pode tirar do seu “favoritos”, afinal essa e’ a grande beleza da internet. cada um vai onde quer. Da mesma forma como nao convidei, compreendo perfeitamente que se abstenha de visitar. As vezes e’ mais facil se fechar no universo conhecido e “seguro”.

    Abracos e boa sorte.

    _____________________

    Francamente, tem gente mais chata que os pro-vida e anti-drogas? acham que sabem de tudo e se veem no direito de dar licao de moral tacanha…

    Beijocas!

    • Pierre D'Almeida 29 julho, 2011 at 22:37 Responder

      Pois é as pesoas sempre procuram ver nos outros o lado negativo, isso é algo que daria uma tese de doutorado! E mais eu fico pensadno nas pessoas que se dizem livres das drogas ilicitas! E as drogas estão presentes na vida de todos: Cigarros, Alcool, Remédios, Falar mal dos outros, inveja etc…! O bom da vida é viver com responsabilidade e saber muito bem qual o appel de cada nesse mundo tão grande e tão pequeno nas ações de bem está para com o prossimo! Grande abraço e tudo de otimo! Eu fumo maconha e nunca deixei de ser o que sou: Eu mesmo! Que Deus abençoe a todos! Inté mais ver! Sim eu sou do Nordeste do Brasil; Alagoas Maceió, paraiso das águas!

  18. Anonymous 5 fevereiro, 2008 at 10:36 Responder

    márcio e galera do blog
    eu e minha esposa já estivemos por três oportunidades em amsterdam.
    ela não fuma maconha e não se incomoda com isso, tanto que a cidade é parada obrigatória quando pensamos em viagem à europa. .
    descobrimos que amsterdam é muito mais do que apenas coffee shops, por ex. “rikksmuseam” (a grafia não está correta) e a coleção do rembrandt.
    tenho 39 anos, e sou adepto ao uso da canabis mas com muita responsabilidade.
    no brasil fica dificíl assim sempre que posso vou a amsterdam para matar a minha vontade.
    alugar uma bike, passear a vontade, sair na noite sem rumo, sentar num coffeshop e trocar aquela idéia. amsterdam é show.
    porém mesmo com a política de tolerância vc deve ter noção que existem regras para tanto.
    apenas utilize a maconha num coffeeshop. não compre mais do que o necessário para consumo na hora que estiver dentro do local. não se preocupe que não vai acabar.
    tem vários coffee’s com todo tipo de ambiente.
    perto do “waag” por ex. tinha um coffee de nome “belmondo” homenagem ao ator francês que vc pode sentar consumir um bom baseado tomando um chocolate quente nota dez, ao lado de senhores e senhoras com mais de 70 anos e eles nem estarão olhando pra vc. com disse antes sempre com muito repeito e responsabilidade.
    existem aqueles coffee’s que os jovens se reunem pra se esbaldar com pouca luz e som muito alto, ai depende do gosto de cada um.
    porém ir a amsterdam e sequer entrar num coffee para conhecer é a mesma coisa de ir ao rio de janeiro e não ir a praia.
    amsterdam é linda demais vale a pena conferir.
    o assunto é polêmico por isso é legal.
    marcio o blog tá muito legal, parabéns pelas fotos vc é um excelente profissional.
    abcs
    ham.

  19. felippe 7 abril, 2008 at 14:14 Responder

    pow cara , legal conhecer novas culturas , moro no brasil e fico muito triste, sendo um usuario de back super criminalizado pelo consumo da erva, onde na verdade muitos daqueles que criticam praticam açoe muito mais criminozas que o consumo,
    Parabéns pelo seu blog, muito legal e organosado, a propositpo vc tem msn??
    gostaria de conversar mais com vc ,
    o meu e-mail é eu098199@hotmail.com
    meu nome é felippe backer , aguardo contato, e mais uma vez parabens

  20. DoTo 30 abril, 2008 at 15:28 Responder

    Marcio. Vamos estar em Amsterdan 31 1 e 2 de junho…me dê umas dicas e de tiver tempo vamos farrear juntos… estaremos em dois casais e seu filho de 25 anos…abraços.

  21. Marcio Nel Cimatti 9 maio, 2008 at 12:31 Responder

    Doto,

    Provavelmente não estarei em Amsterdã nessa dara, mas se precisarem de alguma informação é só falar!

    Abs!

  22. CANNABIS Lol 1 junho, 2008 at 01:42 Responder

    ahhhh to nem vendo fumo mesmo

    isso nao altera em nada na minha vida estudo trabalho faço tudo o que tenho q fazer

    e quando nao tenho nao fiko na abistinencia

    aehahuaeheuaeua

  23. Alexandre 13 julho, 2008 at 18:48 Responder

    Valeu o Blog, gostaria de dizer que tenho o sonho de poder saborear cada um desses fumos, com a conciencia bem leve por não estar descumprindo a lei.
    Fumo desde de 14 anos e meio e hoje estou com 40, sou trabalhador e não devo nada a ninguém. Parei de fumar tabaco a 26 anos e agora parei de beber bebida alcólica.
    Gostaria muito de ver o Brasil discriminalizando as drogas e liberando o plantio em casa da macônha.
    Abraços.

  24. Thiago 27 agosto, 2008 at 21:04 Responder

    Eaí pessoal,sou do inteiror de São Paulo.Somos uma galera aqui mto afim de ir pra amsterdã,gostaria de algumas informaçoes.
    Os imigrantes do Brasil pode ir em busca de trabalho pra lá?
    É facil achar emprego por lá?
    espero as respostas.

    Abraço,

    Thiago

  25. Marcio Nel Cimatti 31 agosto, 2008 at 22:21 Responder

    Thiago,

    Você precisa dar uma pesquisada melhor nisso.
    Lembre-se que é necessário visto para se trabalhar por lá. A lingua é uma coisa que pega muito. Mesmo falando inglês os restaurantes, bares, livrarias recebem holandeses e exigem que o funcionário fale o idioma.

    Abs!

  26. Ric 25 janeiro, 2009 at 15:44 Responder

    Respondendo a pergunta acima,Eu moro em Lìege,Bélgica, cidade que fica cerca d3 34 min de Maastricht, Holanda. Todo fim de semana eu eu pego o trem, finais de semana 50% de desconto , sai 6,20 euros, O baseado mais barato custa 2.50 euros Skak, que e uma mistura da maconha femea e o macho cultivadas juntas, boa, chapa. Masa boa mesmo eh slowmotiom custa 14 euros a grama.

  27. Mari :) 27 janeiro, 2009 at 21:07 Responder

    ooi! eu preciso fazer um trabalho sobre a legalização da maconha em amsterdã. será que voce poderia conversar um pouco comigo? estou no 2º ano do ensino médio e eesse ano temos um projeto relacionado a drogas. gostaria da sua ajuda, queria conversar um pouco com voce. meu e-mail é maari__s2@hotmail.com pode entrar em contato? obrigada 🙂

  28. Débora 3 março, 2009 at 00:48 Responder

    muito boa a discussão e as informações aqui, hein! com certeza vou querer passar por essa experiência em Amsterdam. acredito que isso não tenha preço. um abraço e meus parabéns pelo blog!

  29. blogger 21 abril, 2009 at 07:37 Responder

    Oi , Márcio adorei o blog e no momento estou é querendo dicas pra prar de fumar!!!
    vi tb a postagem da Denise e gostei muito, concordo com ela.Tb sou mãe e cuido muito bem da minha vida e dos meus filhos(não fumo com eles).Mas ultimamente o cerebro está pedindo um descanso!!!Amsterdã, é meu sonho!

  30. Christopher. 12 maio, 2009 at 20:15 Responder

    Parabens Marcio…muito interessante seu blog…descobri sei blog na revista Viagem que assinamos…eu minha mulher e meus pais estamos indo para amsterdam dia 2 de junho…vamos passear pela holanda e vamos tbém a inglaterra, que já conheço, morei em Londres 1 ano, trabalhei em Camden na Aldo Shoes, e vamos tbém a Alemanha, estou bastante curisoso para conhecer a Holanda em especial Amsterdam…deu para fazer uma boa pesquisa através do seu blog…bom trabalho.

    abraço, Christopher F. Henschel.

  31. Arthur 19 maio, 2009 at 16:59 Responder

    Minha opinião:
    Nunca usei drogas, mas acho que a maconha deveria ser legalizada. Cocaína, LSD, ecstasy, crack, heroína e outras, NÃO, pois destróem o indivíduo e também quem o rodeia, pelo sofrimento de ver alguém que vc ama na sarjeta, em clínicas de recuperação, etc.
    Porém, a legalização teria que ser em todo o mundo, senão não funcionaria.
    Meu único problema em me relacionar com alguém que fuma maconha é justamente devido à sua ilegalidade. Vai que eu sou parado numa blitz e um amigo ou namorada está com uns baseados? Aí eu me ferro. Ou pior, vai que eu viajo para o exterior e um amigo ou namorada leva uns baseados e a imigração descobre? Aí eu também me ferro totalmente. A pior coisa que pode acontecer no exterior é vc ser estrangeiro e ser pego com drogas (ou estar com essa pessoa). Vais comer o pão que o diabo amassou e pisou três vezes em cima.
    Mas, repito, se fosse LEGAL, aí não haveria problema, mas eu não usaria.

  32. Ché Comé 15 junho, 2009 at 22:30 Responder

    Viva Márcio,

    Gostei muito do seu Blog, o Ano passado estive em Amesterdão, e como não podia deixar de ser experimentei a Erva das CoffeShops, mas fiquei sempre com uma grande duvida porque se chamam CoffeShops aos locais onde é livre o consumo de Marijuana?
    Será que alguém me sabe explicar a história do nome.

    Abraço
    Ché Comé
    checome.blogspot.com

  33. marcosantos 9 abril, 2010 at 20:24 Responder

    Boas, sou de portugal, e sou consumidor diario de erva, vi um comentario a dizer que ser estrangeiro e ser pego com drogas quando tenta atravessar a fronteira come o pao que o diabo amassou, isso é logico, qualquer quantidade de droga se for apanhada numa fronteira, é considerado trafico internacional, é cadeia, nao que concorde, mas so para terem noçao..

    Pelos comentarios, vejo que a erva na holanda é cara… eu aqui a um bom "fornecedor" arranjo qualquer erva +/- 5e gr. ou mais barato, e se comprar para vender, ai o preço das ervas mais potentes, no maximo 10e gr.. enfim, um dos meus sonhos é ir a amesterdao, deve ser fantastico =D

    mas se estiverem a pensar em vir para portugal, venham, aqui erva preço medio 8e gr, haxixe, pfu, preço de agua :p

    PEACE

  34. Alvaro 15 julho, 2010 at 18:51 Responder

    Márcio, parabens!!! Não só eres um BOM fotógrafo (Eu sou amador), eres "viajante" (Eu tambem), eres valente abrindo este post!!! Eu queria primeiramente reforçar as palavras ditas pelo Miguel e o Eduardo sobre o comentário da Suzana! Sinto pena de pessoas que descriminam a maconha e não falam em: Bebida e Medicamentos, no meu conceito bem piores!!! Hoje com mais de 50 anos não consumo maconha. O pior de tudo é que o dinheiro da maconha no Brasil (onde é prohibida) acaba destruindo a sociedade por varios caminhos, na Holanda (onde é legalizada) acaba revertendo em beneficios para a sociedade e eliminou o tráfico da mesma. Me deparei com o teu Post e te felicito de novo, porque estou montando uma viajem de 4 meses na Europa, embora já conheça alguma coisa por lá… estou aproveitando muito teu site. ABÇ

  35. Marcio Nel Cimatti 15 julho, 2010 at 23:19 Responder

    Oi Alvaro,

    O blog é democratico, é interessante ouvir todos os lados, mas não poderia de ter deixado de postar sobre maconha morando em Amsterdã.

    Onrigado pelos elogios e se precisar de alguma coisa é só comentar que a gente responde!

    Abs!

    Marcio

  36. Anonymous 26 julho, 2010 at 23:09 Responder

    Oi Marcio…

    Então como o Alvaro disse:na Holanda (onde é legalizada) acaba revertendo em beneficios para a sociedade e eliminou o tráfico da mesma.
    Agora no Brasil é proibido, mais mesmo assim um monte de gente se arrisca e fuma, na minha opnião se pelo menos fosse liberado a maconha nao ia estar nas maos dos traficantes onde qualquer criança pode ter acesso, e outra q estando nas maos deles não gera imposto.Ao qual que se fosse usado com sabedoria poderia ajudar muitos moradores de rua.Pq o que ia gerar de dinheiro ia ser muito,pq usuario de maconha no Brasil "é mato"rs tem muitosssss…
    Moro em NZ aqui é proibido mais pegam leve…Mais com certeza meu proximoroteiro de viagem inclui Amsterdam…
    Até gostaria de saber se o mes de novembro é um mes lrgal de ir e se é muito frioooo…rs

    Parabéns pelo blog…sensacional!!!!

    Vanessa

  37. Marcio Nel Cimatti 28 julho, 2010 at 15:13 Responder

    Oi Vanessa.

    Em novembro é frio sim e os dias são curtos.

    Mas se programando e sabendo lidar com o frio pode ser bacana. Os preços são melhores e não tem fila em tudo.

    Bjo!
    Marcio

  38. Camila 21 setembro, 2010 at 15:43 Responder

    Olá Márcio.
    vou para amsterdã em março do ano que vem com 3 amigas e todas teremos 17 anos. Não há nenhuma possibilidade de comprarmos maconha nos coffeshops? A fiscalização é assim tão rígida? Pedem passaporte??
    obrigada, beijos!

    • ajanelalaranja 21 setembro, 2010 at 22:33 Responder

      Oi Camila,

      A fiscalização é chata sim! O governo sempre quer uma “derrapada” para fechar os coffeshops. Então acho que vai difícil. Principalmente se aparentarem a idade.

      Peguem leve! Vi muita gente passar mal porque é tudo muito forte.

      Bjo!

  39. Camila 22 setembro, 2010 at 01:00 Responder

    Hahaha, pode deixar que não somos “loucas”. Até por sermos bem responsáveis estamos indo. Faremos tudo o que já estamos acotumadas a fazer, mas o agravante é que não estaremos no nosso país e mesmo sendo menores de idade queremos nos divertir e curtir a cultura, a noite de cada lugar. Ai vai mais uma pergunta, lá existem boates para menores? A fiscalização, mesmo para lugares para maiores, é rígida? Estaremos em Londres, mas planejamos passar uns dias em Amsterdã e poucos sites falam o que queremos saber. O seu foi um achado, obrigada!

  40. Priscilla 27 outubro, 2010 at 17:09 Responder

    Marcio, desculpe mas tenho uma dúvida.
    Quando morei na Ingaterra fui pega com pouco menos que 20 gm e maconha e na época (2 anos atrás) apenas assinei um termo reconhecendo a droga e nada mais, nem recebi notificação quando morava lá, nada!
    Agora, estou querendo ir de férias para inglaterra, será que isso impediria alguma coisa ou quem sabe, eu iria para responder por algum crime?
    Como posso verificar se isto “sujou” o meu passaporte?
    Se você souber, me ajuuuuude!
    Beijos

  41. Marcio Nel Cimatti 28 outubro, 2010 at 11:18 Responder

    O pessoal do canal@canallondres respondeu no twitter que Maconha aqui eh considerada uma droga leve. Mesmo assim eh crime, embora eles diferenciem o usuario do traficante.
    Quando falo leve eh em comparacao a drogas como Heroina,cujas penas sao bem mais pesadas para quem trafica.

  42. Panda 15 março, 2011 at 22:25 Responder

    Cheguei há poucas horas em amsterdã e já fui conhecer um coffee shop na luz vermelha. Digo-lhes que a experiência é fantástica, se bem que eu estou nessa cidade sozinho e lá, na hora em que entrei,fiquei meio tenso e apreensivo mesmo sabendo que era permitido fumar “inside”. Porém não é para tanto, podem entrar tranquilos e decidirem pela maconha que tem o nome mais “cool”, até porque são tantas as opções que o sujeito fica maluco. Mas o pessoal te ajuda dando sugestões e geralmente os famosos “menus” estçao organizados em escala ascendente de “power”. Optei por escolher um nível médio.
    Recomendo que, como dito antes em um reply, optem pelo grau mais fraco e não tentem ser super heróis, até porque quem sabe fumar, não exagera. É só curtir a brisa conscientemente, assim não abre-se brecha para uma bad trip. Afinal, passar mal não é uma boa, pois há outras coisas para se fazer nessa linda cidade, como visitar os famosos museus, tirar muitas fotos e apreciar a arquitetura da cidade.

    Sobre uma pergunta em um post anterior, digo que presenciei os atendentes pedirem os documentos de adolescentes que entraram na coffee shop. Eles não fazem “vista grossa” para menores de 18 anos. O máximo que fazem é pedir para menores se retirarem do recinto, como ocorreu na ocasião.

    Valeu pelo post Márcio e espero que eu tenha contribuído um pouco com esse assunto tão polêmico no mundo, mas não aqui.

  43. anjo de luz 28 junho, 2011 at 01:38 Responder

    Achei super, legal as trocas de informações e dicas mas talvez a liberalização da maconha e a sua repressão esteja longe da questão punitiva e educacional dos dois países, distintos, de um lado o desenvolvimento o fomento ao turismo a liberdade e do outro a estupidez a arrogancia e falta do que fazer dos nossos politicos enraizados no poder sem saída para o caos do país e os nossos maconheirinhos de plantão parecem ser uma luz no fim do túnel de u iluminismo ainda em discussão mas aprovado no stj sem justiça o que será dos maconheiros e sem AmsterdAn o que sera da liberdade,,,,,

  44. Joyceléia 3 julho, 2011 at 11:11 Responder

    Muito bom sua divulgação sobre as drogas em amsterdam !
    Conforme o que você falou em seu artigo só usa a droga quem for maior de 18 anos como eles sabem se uma pessoa é maior de 18 anos ? eles pedem apresentação de algum comuento ?

  45. João 25 agosto, 2011 at 10:01 Responder

    Olá pessoal, eu sou português e já visitei várias cidades europeias. Amsterdão não é, de longe, a minha favorita, no entanto, os holandeses são dos povos europeus mais engraçados tolerantes e dignos de toda a europa. É, a meu ver, essa tolerância e capacidade de interagir sem obstruír as vontades dos outros, que torna Amsterdão tão irresistível.

  46. Roney Ashaff 5 setembro, 2011 at 03:07 Responder

    hoje sou um senhor já aposentado mas, pelo ano de 1974 eu mais 3 amigos, optamos por colocar Amsterdã no roteiro, ao chegar num coffe, o primeiro que entramos, musica boa, pessoas bonitas, pedimos a middle e como não éramos acostumados, foi uma tonteira só… vomitamos por todo o banhheiro, pagamos multa e fomos convidados a nos retirar; uma dupla de policiais nos colocou em um taxi, o resto da noite(eram 19h) foi cama e água… tentei entrar em outro coffe noutra oportunidade e anos mais tarde mas, sempre lembro e fico com vontadede vomitar e com dor de cabeça… cuidado se vc é iniciante. vlw

  47. Roney Ashaff 5 setembro, 2011 at 03:07 Responder

    hoje sou um senhor já aposentado mas, pelo ano de 1974 eu mais 3 amigos, optamos por colocar Amsterdã no roteiro, ao chegar num coffe, o primeiro que entramos, musica boa, pessoas bonitas, pedimos a middle e como não éramos acostumados, foi uma tonteira só… vomitamos por todo o banhheiro, pagamos multa e fomos convidados a nos retirar; uma dupla de policiais nos colocou em um taxi, o resto da noite(eram 19h) foi cama e água… tentei entrar em outro coffe noutra oportunidade e anos mais tarde mas, sempre lembro e fico com vontade de vomitar e com dor de cabeça… cuidado se vc é iniciante. vlw

  48. Decão Machado 7 novembro, 2011 at 06:13 Responder

    Maconha é para os fracos, sem personalidade, sem familia, doentes, carentes. Pois onde já se viu a pessoa depender de um cigarro pra se sentir ben ou esquecer os problemas? Amigo, os problemas são resolvidos quando encarados de frente, por mim voces todos devem é ir pra cadeia, cambada de infelizes que financiam o trafico e nos matam indiretamente.

  49. Samuel 13 novembro, 2011 at 16:20 Responder

    Boa Tarde a todos..meu nome é Samuel tenho 17 anos..e gostaria que vcs me respondessem algumas coisas..tenho 2 tios que vão viajar pra Holanda à trabalho..e eu vou ficar estudando lá por 6 meses,eles vão ficar em Rotterdam uma cidade perto de Aamsterdam..gostaria de saber se la é igual amsterdam,e se eu vou entrar em um coffeshop sem algum problema..um abraço a todos,paz!

  50. Larica de informação 18 dezembro, 2011 at 01:00 Responder

    A primeira coisa que alguem estranha ao ver a história da maconha,também conhecida como Cannabis sativa, é que certa vez ela foi legalizada, não apenas legalizada ela era uma das maiores culturas agrícolas do mundo.
    Cannabis também pode se referir ao cânhamo que é a parte industrial da maconha e de longe a fibra mais robusta,durável,natural e suave do planeta.
    Até 1833 e por
    milhares de anos antes ela tinha vários usos e produtos, a maioria dos tecidos, óleos para iluminação,remédios,papeis e fibras vinham do canabis.
    Até 1800, muitos produtos têxteis
    dos EUA eram feitos de cânhamo,50% dos remédios
    no mercado durante a segunda metade do século
    XIX eram feitos de canábis.Até a rainha Vitória usava os
    extratos da resina da canábis para aliviar
    cólicas menstruais.
    “A Loucura do Baseado.”
    No inicio do século 20, a imprensa marrom florescia,os artigos escreviam os negros e mexicanos como animais frenéticos que fumavam maconha(todos sabem como era o racismo naquela época)algumas “ofensas incluíam em olhar uma mulher branca dua vezes,rir de pessoas brancas,ou pisar na sombra de uma pessoa branca, oque levou á criação de uma lei tributaria que nao apenas incluía a maconha,mas todos os outros derivados da planta.
    As coisas permaneceram assim até a segunda guerra mundial quando o governo decidiu outra vez que o canhamo era bom e produziu o filme “Canhamo para a Vitória”,mas quando a guerra acabou a maconha voltou a ser ilegal.
    O estudo Heath/Tulane de 1974 patrocinado pelo governo de Ronald Reagan queria provar qua a maconha fazia mal á saúde, pois se nao podia prender os manifestantes que eram contra a guerra do Viatnã por protestar contra o governo podia por fumar maconha,os macacos eram submetidos á altas doses de maconha 30 baseados por dia,após 90 dias ofeguei dos macacos atrofiaram e eles morreram, o dano cerebral foi determinado depois da contagem dos neuronios dos macacos submetidos á maconha e os normais.
    Este estudo tornou-se a base para a alegação de que maconha mata neuronio,após 6 anos de pedidos para dizer como fizeram o estudo, revelaram que ao invés de administrar 30 baseados por dia durante 1 ano, o Dr.Heath usou o método de bombear 63 baseados com maconha colombiana sem oxigenio extra por uma mascara de gas durante 5 minutos por 3 meses ,conclusão os macacos morreram asfixiados , a falta de oxigênio matou o neuronios nao a maconha.Se especulava que o potencial
    do cânhamo para uma proliferação de novos produtos estaria competindo
    diretamente com outras fontes,oque levou ao banimento eventual
    de todas as formas da canábis.Isso até a Segunda Guerra Mundial,quando os Estados Unidos fizeram o video Maconha para Vitória,mas isso não durou muito tempo,logo no fim da guerra a maconha voltou a ser ilegal.
    A maconha e tão ruim
    ou pior que o tabaco?
    Impossível!
    Se tivessem provas,
    exporiam os corpos afetados,com enfisema, câncer ou pulmões
    negros nos meios de comunicação.Não têm uma prova, mesmo assim, as
    pessoas acham que causa tudo isso.De fato, se olharmos as mortes
    causadas pelo uso de substâncias,surge um outro
    tipo de panorama.
    O assassino número um dos EUA,ganha da AIDS, da heroína,
    do crack, da cocaína, do álcool,dos acidentes de carros,
    do fogo e do crime juntos:o tabaco.
    Com uma média de
    430.000 mortes ao ano,considerando que é o
    assassino número um,é interessante saber que o
    tabaco recebe subsídio do governo e é cultivado com
    fertilizantes radioativos.
    Número dois na lista:com mais de 85.000
    mortes ao ano,o álcool.
    Se olharmos o
    resto da lista,encontraremos outros
    que irão surpreender.A cafeína acarreta de uma
    a 10.000 mortes ao ano,e alguns dos remédios
    para dor mais populares,drogas não esteroides ou
    anti-inflamatórias, como a aspirina,ainda representam mais
    de 7.500 mortes ao ano.Isso só nos EUA.
    Onde a maconha
    fica em tudo isto?Que número espantoso
    encontramos?
    Não há mortes pelo uso da canábis em nenhum
    lugar. Não achará nenhuma.Durante 10.000 anos de
    uso conhecido da maconha,nunca foi atribuída
    nenhuma morte à maconha.
    A vela do colonizadores portuguese e espanhoes eram feitas de canhamo,Benjamin Franklin o usou para fundar uma das primeiras fabricas de papel dos EUA, as duas principais copias da carta da independência americana foram escritas em papel de canhamo da Cannabis e está em ótima condição até hoje, provando a qualidade do papel de canhamo.

    Ao invés de causar câncer o componente da maconha cura e previne câncer, procurem por Rick Simpson Run from the cure no youtube ou até em http://www.sciencedaily.com/releases/2007/04/070417193338.htm que mostra que estudos do universidade de Harvard coseguiram diminuir o tamanho do câncer de pulmão na metade.
    Eles mostram que o composto Delta-9-tetrahidrocanabinol(THC) que tem como alvo os receptores canabinoides CB1 e CB2 ativa esses receptores como os endocanabinoides que nos produzimos em nosso corpo naturalmente.
    Vídeo no youtube:
    The Union: The Business Behind Getting High legendado
    Palestra Rick Simpson
    Run From The Cure legendado
    Todos os vídeos tem torrent
    Site:Digitem no Google “Maconha: enrolando a cura”
    Muito obrigado aos que leram o comentario
    Informação nunca é de mais.

    Marcio parabéns pelo post.

    #legalizebrasil

  51. hubert streich 14 fevereiro, 2012 at 00:42 Responder

    bem depois de ler todos esses comentarios só posso dizer uma coisa aqui no brasil a maconha é uma bosta e eu vou correndo amnha mesmo tirar meu pasaporte e ir para amesterdan e fumar tudo o que tiver por lá . valeu gente boa adorei os comentarios e abaixo a caretice

  52. Jota de Castro Neves 1 março, 2012 at 18:56 Responder

    Ae galera!!!
    Mtu bom esse site!! totalmente organizado, todos expondo suas idéias e experiências!!! Uma dúvida, alguém sabe se realmente estão proibindo a venda da erva para turistas??
    Abraxxxxxx

  53. Renata 5 março, 2012 at 16:48 Responder

    O pesadelo foi tocar Michel Teló… Isso sim realmente deveria ser proibido, não combina com Amsterdam… hauhauh!Vai no Rokerij, meu predileto!! Super Zen, cheio de velas e velas… hauahua… e um som lounge bom de ouvir.

  54. Juliano 6 setembro, 2012 at 22:00 Responder

    Para quem não se informa a canabis nao eh droga, apenas relaxa e da fome essa nossa brasileira eh clr, mais parece bosta de vaca, mas na holanda eh show produto usado em lugares apropriados e verdadeira canabis de varias especies, concluindo q nunca houve algum fato sobre alguem ter usado canabis e feito alguma loucura como o alcool, sem falar tbem q nunca se houviu q alguem tenha morrido, pois usam até em tratamento medico!

  55. ricardo 16 abril, 2013 at 15:42 Responder

    Maconha faz mal, sim

    As revistas vivem requentando matérias sobre a maconha, sempre com um tom defensivo, ignorando evidências cada vez mais numerosas: “maconha não faz mal”. O pior é que cada vez mais jovens acreditam nisso.Mas tenho esperanças de que desta vez a coisa mude. Primeiro, porque um estudo com usuários holandeses mostrou que o consumo pesado de maconha está associado com a redução do tamanho do hipocampo.Quanto maior o consumo, menor o hipocampo –o que leva a crer que esses usuários estejam matando seus neurônios, dado o efeito tóxico conhecido do princípio ativo da maconha sobre os neurônios dessa estrutura, fundamental para a formação de novas memórias.E segundo: um lindo estudo feito na Nova Zelândia, capitaneado pela americana Terrie Moffitt, acaba de mostrar que o uso continuado da maconha iniciado ainda na adolescência está de fato associado à redução de memória, de habilidade matemática, de linguagem, de QI –enfim, de todas as habilidades testadas.O estudo, que explorou o rico banco de dados coletados ao longo de 38 anos sobre todos os 1.037 habitantes da cidade de Dunedin nascidos entre 1972 e 1973, comparou as habilidades cognitivas dos participantes em várias idades, desde antes de qualquer uso de maconha até o presente.Os não usuários e aqueles que começaram a usar maconha somente depois dos 18 anos não tiveram perda significativa de QI ou de habilidades cognitivas.Mas os participantes que usaram maconha desde antes dos 18 anos sofreram uma redução de mais de 10% no QI e perdas até mais graves de memória. Pior: quem parou de fumar maconha depois de adulto não reverteu a perda. O estrago já foi feito na adolescência.Acho que esses estudos, somados ao corpo já significativo de estudos anteriores, deixam claro: maconha faz mal, sim. Essa é uma constatação fundamental em tempos que favorizam a legalização dessa droga, e Moffitt e seus colegas fazem um apelo claro por campanhas de divulgação nesse sentido e para encorajar o uso “só mais tarde”.Aproveito para registrar que sou contra a simples descriminalização da maconha, mas defendo a legalização desta e, aliás, de todas as outras drogas formadoras de vício.Acho profunda burrice torrar o cérebro em troca de um barato –mas isso deve ser decisão pessoal de cada um –e sem financiar a violência que causa problemas para os outros.

Deixe seu Comentário

×Fechar