Exposição de Lego em São Paulo – The Art of the Brick

Tive o privilégio de visitar a exposição The Art of the Brick, do artista americano Nathan Sawaya, com o próprio artista explicando suas obras e seu processo criativo. Já estava programado para conhecer esta incrível exposição de Lego em São Paulo e visitá-la sendo guiado pelo Nathan foi incrível.

É a primeira vez que a exposição vem para a América do Sul. Antes de São Paulo, já passou por vários locais nos Estados Unidos, Austrália, Paris, Barcelona, China, Israel, África do Sul e muitos outros. Ficará um pouco mais de 2 meses em São Paulo e depois irá para o Rio de Janeiro.

Eu achei a exposição incrível! É impressionante ver as obras feitas com mais de 1 milhão de peças LEGO. Sim, são mais de 1 milhão de peças. Há tipos diferentes de obras, divididas por salas. O que achei muito bacana também foi ler as placas explicativas das obras. Diferente de uma exposição comum, muitas placas trazem reflexões pessoais do artista que tem uma história interessante.

O hoje artista reconhecido era um advogado em Nova York que largou tudo para resgatar sua criatividade e viver da arte. A obra “Grasp” na sala “Condição Humana” mostra como ele se sentiu nesta época, onde muitas pessoas tentaram “segurá-lo” para que ele não deixasse sua vida estável por uma aventura.

A exposição começa com um vídeo do Nathan explicando sobre os trabalhos e seu processo criativo. Nathan é bastante inspiracional, incentivando as pessoas a libertarem a sua criatividade.

Depois, siga para a sala “Ateliê do Artista”, com alguns dos primeiros trabalhos e um exemplo de como é o seu estúdio, hoje em Los Angeles, onde tem mais de 5 milhões de peças de LEGO.

A sala “Expressões Humanas” é muito bacana. São corpos e rostos, com cores vibrantes, representando diferentes sentimentos. Nathan comentou que gosta muito de fazer formas humanas com peças retangulares. Realmente é impressionante.

Passe pela sala Blue, com uma bonita instalação (que não vou contar aqui, para guardar surpresa!)

Na sala “Condição Humana”, há diversas esculturas de pessoas vivendo seus dramas internos. Tire um tempinho para também ler as placas nesta sala. As esculturas ganham outro sentido.

Na sequência, está a famosa Yellow, da figura humana de peito aberto, com muitas peças saindo dela. Ele diz que a obra representa a sua transformação e que, curiosamente, agrada crianças e adultos. Nesta peça, ele usou 11.000 peças e demorou 3 meses para terminá-la. Hoje disse ser capaz de fazer uma figura humana em 15 dias.

A Sala dos retratos também é muito interessante. Nathan diz que faz as obras como se estivesse fazendo pinturas, com cores e sombras. Todas as obras aqui são bidimensionais, com exceção de uma, muito especial. Um quadro de Pelé, feito para o Brasil, é a única peça com um elemento tridimensional desta categoria “retratos”, com a bola saindo do quadro. O artista confessou que adora futebol, “Eu tinha um pôster do Pelé em meu quarto da universidade” disse Nathan.

Em “Mestres do Passado” também estão alguns ícones da exposição, como a escultura de Davi e quadros como “O Grito”, de Edvard Munch, “O Beijo”, de Gustav Klimt e a Monalisa. Em alguns destes quadros, onde ele criou elementos tridimensionais, foi preciso imaginar como seria aquele elemento “fora” do quadro, para ver as suas diferentes faces e construí-lo de forma coerente com o quadro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi muito bacana ouvi-lo dizer que a ideia de replicar obras de arte vem do desejo de democratizar a arte e aproximá-la de todos os públicos, inclusive crianças.

Chegando ao final da exposição, outro ícone: um esqueleto de Tiranossauro Rex feito com 80.000 peças de LEGO. Segundo o artista, ele percebeu em sua primeira exposição, que muitas crianças se interessavam por seu trabalho. Então quis fazer algo para as crianças e pensou em um dinossauro. Esta peça consumiu 3 meses de trabalho e um certo sofrimento da parte de Nathan. E o resultado é muito legal. Assista no vídeo o que o artista falou sobre esta obra.

Ao sair, há um espaço para que adultos e crianças já comecem a exercitar a sua criatividade, com muitas peças de LEGO, de diferentes formatos. E, quando você já está se sentindo um artista como Nathan, há uma lojinha para você testar o seu autocontrole e a vontade de comprar sua primeira centena de peças!

Serviço

Horário de Funcionamento/Visitação:

De 11/agosto/16 a 30/outubro/16

Aberto de terça a domingo, das 11h00 às 20h00 Bilheteria até 19h00

Ingressos:

Inteira: R$ 20,00 e meia: R$ 10,00 (mediante apresentação de carteirinha)

Professores de Ensino Fundamental e Médio, de escolas públicas e particulares, têm entrada franca em todos os dias e horários, desde que comprovem atividade em 2016;

Local: OCA – Parque do Ibirapuera – Av. Pedro Álvares Cabral, Portão 3, São Paulo

Agradecemos à Multiplus pelo convite!

Toda quinta-feira, postamos uma agenda com o que há de melhor para fazer em São Paulo. Acompanhe!



Deixe seu Comentário

×Fechar