Hamburgo, muito mais que a porta de entrada da Europa

188
0

Atualizado em 28/08/2016

Porta de entrada da Europa, Veneza do Norte… Os apelidos, por si só, não conseguem descrever a beleza e a importância de Hamburgo. A cidade é cheia de encantos que fui descobrindo pouco a pouco. Depois de deixar as coisas no hotel, fui andar na enorme orla para matar a ansiedade de conhecer o famoso porto da cidade. Responsável pelo apelido de “Entrada da Europa”, o porto merece ser visto de frente da orla. Há vários bares que, apesar de serem turísticos, são muito bem posicionados para tal contemplação. Para acompanhar todo o movimento dos barcos, ferries e navios andei bastante pela orla até chegar no ponto de saída do ferry.

Recomendo o passeio de ferry para conhecer um pouco da cidade por este ângulo. Durante o passeio, preste atenção em alguns edifícios que são ícones da arquitetura de Hamburgo. Deixe a câmera e o celular preparados! Seu Instagram vai ficar bonito.

Veja o lindo edifício de escritórios, que é obra do famoso arquiteto Hadi Teherani, um dos ícones da arquitetura moderna.

Hadi Teherani Hamburgo

Em todo o percurso, veja prédios que eram usados para guardar os grãos que chegavam nos navios antes de inventarem os containers. Os prédios foram transformados em modernos edifícios residenciais e comerciais.

predio pb

predio no porto

Não desça do ferry, faça a volta toda e veja a grande estrela: o novo cartão postal de Hamburgo, a maravilhosa Elbphilharmonie, de dentro do rio.

Vista de Hamburgo do passeio de barco

Ao descer do Ferry, vá andando até a HafenCity, antiga área portuária, tombada como patrimônio que é seguramente o maior projeto de revitalização e desenvolvimento da Europa. Vale a pena acompanhar o que está sendo feito lá.

O porte desse projeto lembra grandes obras que pude ver em cidades portuárias como Barcelona, Amsterdã, Sydney e agora no Rio de Janeiro.

Poggenmuhlencrucke Speicherstadt Hamburgo

Speicherstadt Hamburgo

Speicherstadt

Andando por HafenCity, você vai chegar à Elbphilharmonie. A nova filarmônica faz parte de um complexo multifuncional. São dois auditórios, um hotel, apartamentos residenciais, além de uma plataforma panorâmica. A estrela do complexo é o Grand Hall, a sala maior, tem capacidade para 2.100 pessoas e o projeto acústico que foi feito pelo reconhecido engenheiro acústico Yasuhisa Toyota.

Apesar do atraso e custo maior do que o planejado, o que gerou muitas reclamações entre os moradores de Hamburgo, tive certeza que o complexo terá a mesma importância que a Ópera House tem em Sydney. Além de se tornar uma das melhores filarmônicas do mundo, será um símbolo da cidade e seu cartão postal mais famoso.

Elbphilharmonie Hamburg

Para comer em Hamburgo, escolhi um lugar para te indicar. Minha sugestão é sair de frente da orla na parte mais turística e ir até um pequeno bairro português, Kleine Portugiesenviertel, na Ditmar-Koel-Strasse. Escolha entre os restaurantes o Farol, a Casa Madeira ou o Pescador, o que você achar mais bacana. Sente nas mesas na calçada e experimente a sardinha ou a lula e não deixe de comer um pastel de nata.

Te conto sobre outras atrações que eu conheci em Hamburgo e que você não pode perder! Anote aí!

Um passeio pelo lago Alster é obrigatório. Pode ser andando a pé por sua margem ou em um tour de barco. Se conseguir programar o horário, vá ver o lindo pôr do sol. Para você saber, o rio Alster foi represado para formar os dois lagos chamados de Binnenalter e o Aubenalster. Se você for fazer o passeio a pé, aproveite para passar nos belos shoppings, cafés charmosos e nas lojas mais bacanas da cidade que ficam por ali também.

Para curtir e conhecer a noite de Hamburgo, vá a Reeperbahn, a área mais animada, com bares, boates, sex shops e muita gente na rua.

Predio na Reperbahn

Se estiver em Hamburgo em um domingo, estique a balada do sábado à noite até as 4 e meia da manhã ou acorde cedo e vá ao Mercado de Peixe antes das 9 horas, que é a hora que fecha. Experimente os sanduiches de peixe bem fresco.

Pronto, agora você pode contar que conhece um pouco de Hamburgo, mas saiba que a cidade ainda tem muito a ser explorada. Acho que a cidade merece uns 4 dias para conhecê-la sem pressa, aproveitando também alguns de seus 50 museus. Eu vou voltar!

Veja também!

Onde ficar em Hamburgo. Conheça o hotel super descolado que eu fiquei em Hamburgo.

Frankfurt, outra cidade que você deve conhecer!

Muito mais sobre a Alemanha!

O AJanelaLaranja.com viajou para Alemanha a convite do Centro Alemão de Turismo.



Deixe seu Comentário

×Fechar