O melhor bar do mundo fica na Antuérpia

139
0

Atualizado em 15/01/2015

Depois de conhecer a Achel e a La Trappe escolhemos a Antuérpia para dormir. Uma cidade grande, das mais bacanas que eu conheço na Europa.

A Antuérpia tem baladas disputadíssimas, gente bonita, muito chocolate, frutos do mar, diamantes e também é referência na arquitetura e na moda. Essa mistura faz com que a cidade seja ideal para passar uns dias e, no nosso roteiro, pouco mais de uma noite por lá.

Esse dia que degustamos duas trapistas direto da fonte ainda iria terminar com um “grand finale”. Descansamos um pouco e fomos curtir um dos pontos altos da viagem, que não é uma cervejaria, mas sim um bar.

O Kulminator é um bar especial! Depois de conhecer inúmeros bares e pubs nessas viagens todas que eu faço, nunca achei nada similar. Comandado por um casal de senhores, o Kulminator tem à disposição dos frequentadores mais de 550 rótulos de cervejas. Ressalto: 550 rótulos dos melhores.

KULMINATOR ANTUERPIA

Interior do Kulminator com o dono

O diferencial do bar é que o dono, além de profundo conhecedor, é um colecionador de cervejas e guarda alguns rótulos durante anos em uma cave. Preste atenção nessa parte!

Melhor ainda é que ele vende essas preciosidades que podem ser consumidas ali no bar. Foi minha terceira vez no Kulminator e já degustei cervejas estocadas por até 25 anos. Você já imaginou isso?

Se você gosta de cervejas especiais, saiba que algumas dessas cervejas belgas podem ser guardadas como os vinhos. O fato delas continuarem com o processo de fermentação na própria garrafa altera a característica das cervejas nesse período em que ficam guardadas, tornando-as exclusivas com sabor e aromas únicos. Vai por mim, algumas delas são inesquecíveis.

Fechamos a noite no Kulminator fazendo uma “degustação vertical”. Escolhemos a Chimay Blue, uma cerveja forte, excelente para ser guardada, feita na Abadia de Scourmont, que visitaríamos mais a frente. Escolhemos os exemplares das safras de 1993 (incrível), 2004 e 2013.

KULMINATOR ANTUERPIA

Depois experimentamos as Pannepots 2005 e 2006. Indescritível! As Pannepots, que já são sensacionais nas safras atuais, conseguiram nos surpreender de tão boas nesse dia tão bacana!

KULMINATOR ANTUERPIA

Ao degustarmos essas cervejas nos perguntamos: onde mais poderíamos fazer isso?

A felicidade foi tanta que não poderíamos sair de lá sem dar um abraço no dono para agradecer pelas cervejas!

nos com o dono

bil edu dono

Não conheço outro bar pelo mundo que ofereça essas cervejas.

O Kulminator é exclusivo, com cervejas espetaculares.

Me atrevo a te dizer que esse, em termos de cerveja, é O Melhor Bar do Mundo!

Onde ficar na Antuérpia?

Fique no Hotel Julien, uma excelente relação custo x benefício x localização. Além de central, esse hotel boutique tem wi-fi grátis

Se quiser uma opção mais econômica e padrão fique no ibis Antwerpen Centrum. Ele fica no centro histórico e cultural da cidade. O hotel tem Wi-Fi gratuito e um lounge-bar 24 horas. A Rua Comercial Meir fica a apenas 250 m de distância.

Entenda o roteiro para visitar as cervejarias trapistas na Bélgica. Leia os posts abaixo.

Quem foi e onde fomos? Entenda nossa viagem!

Primeiro dia, chegamos em Frankfurt e fomos beber e dormir em Dusseldorf.

Segundo dia, pela manhã visitamos e experimentamos as cervejas na Achel, abadia de “Saint-Benedictus”, em Hamont-Achel, Bélgica. 

Segundo dia a tarde, tomamos as oito cervejas produzidas pela La Trappe no restaurante do próprio monastério, na Holanda. 

Segundo dia a noite, chegamos na Antuérpia e fomos ao Kulminator, o melhor bar do mundo para tomar cervejas safradas.

Terceiro dia pela manhã, almoçamos no restaurante da Westmalle.

Terceiro dia a tarde, tomamos as desejadas Westvleteren no restaurante em frente ao monastério.

Quarto dia pela manhã, andamos pelo centro de Poperinge e conhecemos o museu do lúpulo.

Quarto dia a tarde, almoçamos na cervejaria De Halve Maan em Bruges.

Quinto dia, Bruxelas, chocolates, moules-frites e muitas cervejas no Delirium Café.

Sexto dia, um mergulho no mundo da Chimay, visitamos o monastério, a fábrica, almoçamos e dormimos no Auberge de Ponteaupré, que é a hospedaria oficial da Chimay.

No sétimo dia pela manhã, conhecemos o monastério mais bonito e imponente de todos, abadia Notre-Dame d`Orval, onde é produzida a saborosa Orval.

Sétimo dia a tarde e nossa última parada, conhecemos a Rochefort e jantamos na cidade.

Mais dicas para sua viagem!

Não viaje sem Seguro de Viagem! Faça o seu clicando aqui!

Reserve seu hotel pelo Booking, não há cobrança de taxa extra nas reservas. E,  na maioria dos casos, o cancelamento é grátis. Aproveite!

Siga nosso Instagram e veja antes as imagens das nossas viagens! 

Assine nosso canal no YouTube! Clique aqui



Deixe seu Comentário

×Fechar