Mergulhamos no mundo dos vinhos argentinos.

Atualizado em 05/09/2014

Quando o Márcio decidiu que me mandaria para a Argentina para acompanhar o circuito dos vinhos argentinos, confesso que senti um frio na barriga. Apesar de apreciar a importância de um bom vinho para acompanhar determinado prato ou sobremesa, meu conhecimento de vinhos argentinos se limitava a repetir o clássico: “Na Argentina se produz Malbec”. E qual foi a minha surpresa quando me deparei com um universo particular repleto de curiosidades, estranhezas e recheado de diversos tipos de sabores e aromas?

Foi com esta viagem de 9 dias que eu descobri que, sim, apesar de Malbec ser a uva por excelência argentina, a Bonarda é a segunda uva mais produzida no país (E a uva que eu elegi como minha preferida). Aprendi que as uvas e os vinhos chegaram à Argentina no século 16 com os colonizadores espanhóis. Aprendi que a uva se dá muito bem com as amplitudes térmicas de cidades como Mendoza e Cafayate (com muito calor durante o dia e muito frio durante a noite, além disso, são cidades que quase não há chuva durante todo ano). Eu aprendi que isso é importante porque se elas são produzidas em solo muito fértil e recebem muita água, as plantas crescem demais, fazendo com que as uvas não amadureçam o suficiente, perdendo a chance de ter bom teor de açúcar.

Conheci vinhedos que ficam a quase dois mil metros de altitude, conheci o processo de fabricação de várias uvas, aprendi que o processo de irrigação das vinícolas de Mendoza, por exemplo, são feitos com o gelo que derrete da Cordilheira dos Andes. Aprendi um meio um tanto estranho de filtrar o vinho com clara de ovos.

Vinho

Foram 151 vinhos e 24 bodegas conhecidas em 9 dias. Além disso, tive três “classes de cocina” que me ensinaram a fazer as famosas empanadas e outros pratos típicos argentinos. Comprovei que miudezas como o timo do animal ficam uma delícia se bem preparadas. (E tem todo um charme pedir “Mollejas” ao invés de “Miúdos”, não é?). Confirmei que só existe uma coisa melhor que doce de leite: Que é o doce de leite em três versões diferentes (sorvete, mousse e creme), dentro de um copo de sobremesa.

A viagem também me ensinou a reconhecer um vinho jovem e um vinho maduro. Se a cor é de violeta a rubi, o vinho é jovem. Se a cor é laranja a marrom, o vinho é maduro. E o mais importante: depois que se atinge o marco de 100 vinhos provados, a arte de cuspir é necessária e essencial.

Eu vou contar mais sobre esta viagem nos próximos posts. Acompanhe para conhecer um pouco mais sobre os vinhos argentinos.

Denise Godinho viajou para a Argentina a convite da Wines of Argentina

Veja todas as nossas dicas da Argentina e viaje muito mais preparado!

Dicas Práticas – Argentina – Leia antes de viajar!

Não caia no golpe das notas falsas na Argentina

Temporada de neve! Veja 5 dicas para a sua viagem

10 dicas para quem vai passar o natal e réveillon em Buenos Aires

5 dicas para não ser enganado no táxi em Buenos Aires

Dicas de roupa para temporada de neve.

Atrações de Buenos Aires

Conheça o MALBA em Buenos Aires

Sua visita ao cemitério da Recoleta nunca mais será a mesma!

Museu dos Beatles em Buenos Aires

5 passeios para fazer em Buenos Aires no feriado.

Onde beber bem na Recoleta?

O que fazer na Recoleta em Buenos Aires

Onde comer no centro de Buenos Aires?

O que ver no centro de Buenos Aires

Onde comer doces na Recoleta?

Qual melhor show de tango em Buenos Aires?

Recoleta, onde comer?

Onde ficar em Palermo, Buenos Aires

Veja onde comer bem em Palermo, Buenos Aires.

Cinco restaurantes que você tem que conhecer em Buenos Aires

Buenos Aires de bicicleta elétrica

Buenos Aires a noite, vá para os bares de Palermo

Fim de semana em Buenos Aires, um vídeo com dicas!

Marriott Plaza Buenos Aires

Compras em Buenos Aires

Galerías Pacífico – Bisnagas de sabão da VZ Bath & Body

Achado no Free Shop de Buenos Aires

Compras em Palermo, Buenos Aires

Onde comprar tênis em Buenos Aires?

Compras na Recoleta, Buenos Aires

Dicas de compras no centro de Buenos Aires

Outlets em Buenos Aires

Vá a um jogo do Boca Jrs em Buenos Aires

Bariloche

Bariloche – dicas práticas

Dicas de Bariloche: Faça uma ótima viagem

Onde ficar em Bariloche

Bosque dos Arrayanes

Ilha Victoria

Passeio no lago Nahuel Huapi

El Patacon, jantando bem em Bariloche

La Bomba em Bariloche

Fugir do frio em Bariloche.

Cafayate 

Você é caçador de disco voador? Então precisa conhecer Cafayate

As bodegas de Cafayate: conheça a Piatelli Vineyards

As vinícolas de Cafayate na Argentina

Cafayate, um paraíso dos vinhos em meio às montanhas

Salta

House of Jasmines – Romantismo em Salta – Argentina

Alfajor Caseiro na Argentina

San Juan

Onde ficar e onde comer em San Juan, na Argentina

Conheça os vinhos de San Juan

Mendoza

Onde comer em Mendoza?

Mergulhamos no mundo dos vinhos argentinos.

As bodegas de Mendoza – Dia 1

As bodegas de Mendoza – Dia 2

As bodegas de Mendoza – Dia 3

Bodega O. Fournier, um paraíso do vinho em Mendoza

Conheça as bodegas Trapiche em Mendoza



Deixe seu Comentário

×Fechar