Um fim de semana na Praia do Rosa, mesmo cinza, ainda rosa.

Atualizado em 29/03/2013

A catarinense Praia do Rosa, que pertence à Imbituba, conquistou com louvor seu lugar entre as baías mais belas do mundo. É um destino perfeito para relaxar por longos dias ou pra quem está no Sul e quer dar aquela escapadinha rumo ao paraíso, nem que sejam por dois dias.

Pra quem sai de Porto Alegre, como eu, são cerca de 400 km entre Freeway e uma BR 101 recém-duplicada, ainda com trechos em obra, mas que já melhorou muito em relação a outros tempos. Desta vez, escapamos mesmo, saindo sexta pós-expediente para voltar no domingo. Infelizmente, o sol não foi boa companhia e desta vez visitamos um Rosa com tons de cinza.

Chegamos já à noite na Pousada Recanto do Rosa. Como tantas outras opções por lá, ela nos ofereceu um apartamento simples e funcional, com rede e varanda para lembrar que apesar da chuva, ainda estávamos na praia. O jantar, como em outras ocasiões no Rosa, foi no San Diego, bar com comida mexicana, burgers e drinks gostosos dividindo espaço com uma trilha sonora que agrada aos surfistas mais rockers e um ambiente igualmente bacana.

A rua onde ficamos pode ser considerada um centrinho entre os caminhos de chão, estreitos e com pouca infra que conduzem à bela orla. Nos dias de chuva é preciso encarar o barro e os buracos que se formam, mas nada que custe muito se você já entrou no bom astral do Rosa. Por ali, uma das referências em gastronomia é o restaurante Tigre Asiático, que conta com o vizinho Café do Tigre, excelente opção para abrir o dia, visto que o café-da-manhã não está incluso em várias hospedarias.

Praia do Rosa

Em uma brecha de tempo seco, conseguimos caminhar entre o Rosa Sul e o Rosa Norte, o que não leva mais do que meia hora, mas é um lindo passeio cortado pela vista da lagoinha do Rosa, uma piscina natural que termina no mar e é também uma excelente opção para o banho no verão. Frente ao mau tempo, os surfistas não se intimidam, bem ao contrário. Isso garante que você nunca esteja sozinho no mar do Rosa, independente do tempo ou da época do ano. Vale passar horas curtindo o visual e petiscando um peixinho com o drink de sua preferência no Casarão, bar tradicional suspenso sobre a areia. Não incomum, é cruzar com um casamento à beira-mar, pena que a chuva possa ter estragado um pouco da festa que estava pra acontecer, mas certamente ela será ainda mais inesquecível desse jeito. À noite fomos ao Úr, irish pub que celebrava antecipadamente o Saint Patrick’s Day, para um tradicional jantar irlandês e degustação da cerveja Terra Nova, produzida na vizinha Praia do Luz.

Barrinha

Como o domingo amanheceu nublado, pegamos a estrada rumo às praias vizinhas, que como toda a Garopaba são belíssimas. Entre a Ferrugem e a Silveira, visitas obrigatórias, acabamos indo à Barrinha. Uma enseada pequena, abraçada por morro, pedras e mata nativa, habitada na medida por casas de arquitetura incrível. Vale um passeio para explorar as rochas que terminam no mar, arriscar uma subida nas dunas para se surpreender com o Rosa no outro lado da montanha, atravessar a faixa de areia e fazer a trilha do morro para uma vista de tirar o folego. E aí é só sentir o vento no rosto e contemplar este pequeno recorte da paisagem catarinense, imponente por sua grandeza, mas sempre ali, disponível, nos recebendo com tanto encanto e generosidade.

Praia do Rosa

A Sara Luz mandou esse texto para o ajanelalaranja.com. Que tal mandar o seu?

Obrigado Sara. Fiquei com vontade de passar muito mais que um fim de semana no Rosa.

Indicamos Pousada Solar Mirador



Deixe seu Comentário

×Fechar