Santuário do Peixe-Boi Marinho em Alagoas

69
0

Atualizado em 13/03/2014

Outro passeio que eu fiz com minhas filhas quando estive no Salinas do Maragogi foi conhecer o Santuário do Peixe-Boi Marinho no município de Porto de Pedras, em Alagoas.

O caminho do Salinas até a sede do projeto é lindo. Nós fizemos o passeio privativo e tinha só a gente na van. Então consegui conversar com o motorista e parar na praia do Patacho em São Miguel dos Milagres para fazer umas imagens, depois paramos em um mirante. O caminho é demais! 

Praia do Patacho

A Praia do Patacho no caminho para o Santuário do Peixe-Boi

Praia do Patacho, Alagoas, Brasil

Praia do Patacho, Alagoas, Brasil

Mirante São Miguel dos Milagres

Mirante em São Miguel dos Milagres

Vista da balsa para Porto de Pedras Alagoas

Vista da balsa para Porto de Pedras em Alagoas

Chegando na sede do projeto do peixe-boi marinho, encontramos um guia que nos deu as primeiras instruções e nos levou ao caminho pelo mangue e pontes estreitas até o rio Tatuamunha. É de que ficam pequenos barcos que saem com os turistas para procurar os peixes. Cada barco tem capacidade para até sete visitantes. 

Sede

Ponte para chegar no rio

Ponte para chegar no rio Tatuamunha

Os condutores dos barcos são da Associação de Condutores de Turismo e Observação do Peixe Boi Marinho e levam os barcos empurrando o fundo do rio com um remo ou tronco longo. Sem motor para não correr o risco de machucar algum dos animais. Eles conversam entre si e sabem onde estão cada um dos peixes-boi que são conhecidos pelo nome. 

Condutor Santuário do Peixe-Boi

Condutor Santuário do Peixe-Boi

Poucos minutos depois de sair da margem já é possível ver os peixes que estão bem acostumados com a presença humana e não fogem com a aproximação do barco. O passeio dura mais ou menos uma hora. 

Peixe boi marinho

A estrela do passeio, o peixe-boi

Peixe-boi

A estrela do passeio, o peixe-boi 

Para atrapalhar o mínimo possível a vida dos peixes, são permitidos até 70 visitantes por dia e os passeios só podem ser feitos até as 16 horas.

Como eu comentei, levei minhas duas filhas e minha mãe nesse passeio. Acho que para a pequena Giovana o passeio foi interessante, mas muito puxado. O caminho da sede do projeto até a margem do rio de onde saem os barcos não é perto. Além do sol forte, as pontes de madeira balançam, não têm corrimão ou apoio e são estreitas. 

Por causa disso, como me perguntaram, acho melhor esse passeio ser feito com crianças com mais de quatro anos.

Pequena Giovana tomando água depois do passeio.

Pequena Giovana tomando água depois do passeio.

De resto tudo certo! É uma verdadeira aula de natureza, meio ambiente, vida marinha, contato com a comunidade local e etc… Não deixe de fazer!

Falando na comunidade, o projeto é um modo de geração de renda incrível para eles. Além dos condutores e guias, alguns trabalhos de artesanato são vendidos na sede. Interessante esses feitos com pet, né?

Artesanato Pet

Artesanato

Marcio viajou a convite do Salinas do Maragogi.



Deixe seu Comentário

×Fechar