quinta-feira, outubro 6, 2022
spot_img
HomeEuropa e DemaisSuiçaA Suíça anunciou a flexibilização das medidas do Covid

A Suíça anunciou a flexibilização das medidas do Covid

A Suíça anunciou a flexibilização das medidas do Covid, ao mesmo tempo anunciou dois caminhos para a eliminação de todas as restrições até o final de fevereiro.
Quase dois anos desde o início da pandemia, há algumas boas notícias graças ao impacto combinado da vacinação e da menor gravidade e virulência da variante Omicron.

Apesar das maiores taxas de infecção, os hospitais e as UTIs do país estão estáveis e, como resultado, o governo parece disposto a reduzir ainda mais as medidas de Covid.

O governo suíço anunciou na tarde de quarta-feira (02/02) o relaxamento das medidas de Covid, juntamente com um plano para acabar com a maioria das medidas restantes até o início de março.

Ao fazer o anúncio, o presidente suíço Ignazio Cassis disse: “Hoje anuncio o início de uma nova fase na pandemia.”

“Hoje é um belo dia. Vemos luz no horizonte.”

Que medidas estão previstas para acabar?

A obrigação de trabalhar em casa e o requisito de quarentena de contacto de cinco dias para quem tem contato com infectado terminarão à meia-noite de quarta-feira.

A Suíça anunciou a flexibilização das medidas do Covid

E mais sobre a Suíça anunciou a flexibilização das medidas do Covid

Haverá uma Consulta pública: Serão duas opções para o levantamento das medidas restante.
O Conselho Federal apresentou duas opções para discussão, dependendo de quando a atual onda de infecções passa seu pico. O Conselho Federal tomará uma decisão na sua reunião de 16 de Fevereiro.

Veja como morar na Suíça aqui!

Opção 1: Levantamento de todas as medidas em uma única etapa

O Decreto-Situação Especial COVID-19 poderia ser revogado em uma única etapa em 17 de fevereiro.

Uma abertura completa deste tipo acarretaria riscos epidemiológicos, uma vez que o vírus poderia voltar a circular mais rapidamente. Esta abordagem só será apropriada se a onda de infecções já atingiu o pico. As taxas de imunização entre a população devem ser suficientemente elevadas e as taxas de infecção e de hospitalizações devem estar a diminuir.

Significaria que todas as medidas de protecção seriam levantadas:

  • a exigência de certificação para restaurantes, eventos e espaços de lazer e culturais,
  • o requisito de máscara nos transportes públicos, nas lojas e em todos os outros espaços interiores públicos,
  • restrições às reuniões privadas,
  • o requisito de licenciamento para eventos de grande escala.

No entanto, o plano de protecção para eventos de grande escala manter-se-ia em vigor, uma vez que a introdução renovada de restrições não pode ser excluída. A exigência de isolamento para pessoas que tenham testado positivo para COVID-19 também permaneceria. Além disso, teriam de ser tomadas medidas adicionais para proteger as pessoas de alto risco. O Conselho Federal também consultaria os cantões sobre se a exigência de máscara deve permanecer nos transportes públicos, em lojas e instituições de saúde.

Opção 2: Levantamento das medidas em duas etapas


Se a situação epidemiológica de 16 de fevereiro ainda for muito incerta, o Conselho Federal procederá gradualmente. Dessa forma, a situação pode ser reavaliada após cada etapa.

Em um primeiro passo a partir de 17 de fevereiro, o Conselho Federal propõe o seguinte:

  • Final da exigência de certificação para restaurantes, eventos, locais de lazer e culturais. Manter-se-ia a exigência de lugares nos restaurantes.
  • Fim das restrições às reuniões privadas,
  • Fim do requisito de autorização para eventos de grande escala no exterior. Os cantões ainda poderiam introduzir uma exigência de permissão, como para celebrações de carnaval.
  • Uma regra 2G em situações em que actualmente se aplica a regra 2G+ (discotecas, piscinas interiores, actividades desportivas intensivas ou bandas de metais).

As medidas de proteção restantes seriam então levantadas em uma segunda etapa: o requisito de máscara, regra de 2G e o requisito de licença para eventos internos em grande escala. Nesse ponto, a Portaria de Situação Especial COVID-19 também seria revogada.

A Suíça anunciou a flexibilização das medidas do Covid
Seguros Promo

Consulta sobre outras medidas


O Conselho Federal apresentará igualmente novas propostas de consulta para outras medidas.

As medidas sanitárias na fronteira devem deixar de se aplicar à entrada no país. Isto significa que a exigência de pessoas que não estão vacinadas ou que não se recuperaram da COVID-19 para fazer testes terminaria, assim como a exigência de coletar os dados de contato de viajantes que entram na Suíça.

Além disso, os certificados suíços COVID, emitidos para turistas, por exemplo, ou após testes rápidos de anticorpos ou antígenos, não seriam mais necessários.

No entanto, os certificados reconhecidos pela UE continuarão a ser emitidos. Estes ainda são necessários para viagens internacionais, enquanto outros países ainda têm restrições de entrada em vigor. É também possível que tais certificados continuem a ser exigidos em certos países para visitar restaurantes ou museus.

O Conselho Federal também apresentará propostas sobre novas regras relativas à cobertura dos custos dos produtos terapêuticos no tratamento ambulatorial da COVID-19.

Acompanhe aqui que vamos te contando tudo!

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment - Seguros Promo

Mais populares