segunda-feira, junho 21, 2021
spot_img
HomeViaje com CriançasViagens e coronavírus: os cuidados com o Covid-19 e as principais restrições...

Viagens e coronavírus: os cuidados com o Covid-19 e as principais restrições em rodoviárias e aeroportos

Hoje vamos falar sobre viagens e coronavírus. Afinal, se você pretende realizar viagens nas férias de início de ano é indispensável obedecer a uma série de cuidados que visam garantir a própria saúde e também a dos outros. Em tempos de pandemia, é fundamental percebermos que os efeitos da doença não se aplicam somente ao indivíduo, mas também ao nosso meio social como um todo. Ou seja, todo cuidado com as normas de saúde nesse momento ainda é pouco.

Se é inevitável fazer viagens com coronavírus, a primeira medida, independente da modalidade – ainda mais em uma viagem que implique em visita a algum conhecido – é realizar o teste da doença. Mesmo que você não apresente qualquer sintoma da presença do vírus, sempre existe a possibilidade de que já esteja presente em seu organismo e você seja assintomático.

Entretanto, isso não quer dizer que não seja possível de ser transmitido para outras pessoas que venham ser afetadas com maior gravidade.

viagens e coronavírus

Outra dica éfazer um seguro-viagem. O serviço oferecido por diversas operadoras garante atendimento em saúde, como consultas médicas online, como em situações que envolvem a perda de bagagem e cancelamento de voos, por exemplo. Grande parte das operadoras desse serviço oferecem acompanhamento virtual 24h por dia, o que pode ser muito útil em casos de necessidade de internações hospitalares e demais assistências médicas.

Viagens e coronavírus: saindo de carro

Em tese, as viagens de automóvel são as que apresentam menor risco. Porém, isso não quer dizer que não seja necessário seguir fielmente as orientações das organizações de saúde para evitar qualquer tipo de transmissão ou contágio.

Nesse sentido, é essencial fazer um planejamento do itinerário por meio de um roteiro específico de localidades que vão ser percorridas, evitando ao máximo o contato com outras pessoas nos pontos de parada – como postos de gasolina e paradas de pedágio.

coronavirus 4984915 1920

E quanto mais curta a viagem, menor o risco. Não esqueça de levar álcool em gel no veículo e, se possível, lanches e demais refeições que serão consumidas durante o trajeto, evitando paradas. Caso seja indispensável parar durante a viagem, uma dica importante é viabilizar o pagamento das contas pelo cartão ou por aplicativos de celular.

Viagens de ônibus

Embora as operadoras estejam realizando as viagens normalmente, todas devem se adequar às normas impostas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Dentre as medidas estão a utilização obrigatória de máscaras pelos passageiros e medição da temperatura antes de ingressar no interior do veículo.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou ações para limpeza e desinfecção dos veículos. Nos ônibus sem climatização, as janelas deverão permanecer abertas durante a viagem, além da necessidade de distanciamento físico entre as poltronas ocupadas.

Nesse sentido, é essencial que o passageiro evite viajar por meios clandestinos, uma vez que esses meios de transporte – como vans e ônibus não regularizados – não têm nenhuma garantia de estarem adequado às normas de higienização.

Viagens de avião

Os aeroportos são os que possuem maior nível de restrições para quem pretende viajar em tempos de pandemia. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determinou que, além das medidas básicas, os aeroportos devem obedecer a uma organização criteriosa do procedimento de embarque e desembarque. A formação de filas para a entrada saída de passageiros das aeronaves também é efetuada com rigor.  

Além disso, os aeroportos também devem dar prioridade aos canais digitais para a verificação do check-in, com o intuito de evitar o manuseio de cartões de embarque impressos, dando preferência aos bilhetes em formato virtual.

Assim como nos casos de viagens de ônibus, as empresas são orientadas a orientar, por meio de adesivos e placas de sinalização, sobre o distanciamento nos ambientes em que existe maior circulação de pessoas, como portões de embarque, esteiras de bagagem e áreas de alimentação, por exemplo.

Cancelamento e mudança de data de voos devido a viagens e coronavírus

Algumas mudanças na aquisição de passagens de avião passaram a vigorar em caráter emergencial desde o início da pandemia nas empresas aéreas brasileiras.

connection 4884862 1920

Uma delas é isenção da cobrança de multa contratual em caso de adiamento. Porém, o usuário deve aceitar um crédito para utilizar em um período de até 12 meses.  Caso opte pelo reembolso, deverá aguardar receber o valor em até um ano após a solicitação.  Porém, os passageiros que desistirem em um prazo de até 24 horas a partir do recebimento do bilhete, terão condição de receber o valor em até 7 dias.

Qualquer alteração prevista pela empresa aérea nos voos deve ser comunicada com 24 horas de antecedência, no mínimo.

O passageiro deverá ser comunicado pela empresa aérea sobre eventual alteração programada do voo com antecedência mínima de 24 horas.

Caso a empresa realize qualquer mudança programada, atraso, cancelamento ou interrupção do voo, é obrigação realocar o passageiro em voo de outra companhia áerea.

Hospedagem em hotéis, pousadas e hostels

Se você pretende se hospedar em algum hotel, realize uma pesquisa prévia sobre os hotéis no seu destino de viagem que oferecem melhores condições sanitárias. Busque se saber se o hotel informa no site oficial os cuidados com relação ao Covid-19, como medidas de distanciamento e inspeções de higiene regulares.

Caso a modalidade de hospedagem seja solidária ou em formato de hostel, a comunicação com o anfitrião da residência é fundamental para prevenir qualquer contaminação, seja pela apresentação de exames prévios ou pelo distanciamento físico.

Viagens internacionais ainda possuem restrições

Os dados mais recentes apontam um número superior a cem países que adotaram severas medidas de restrição para o acesso de visitantes em meio à pandemia. Mesmo que em dezenas de nações ao redor do mundo a aplicação da imunização contra o coronavírus já esteja sendo realizada, ainda não existe qualquer estimativa para a liberação total de viagens internacionais.

Em grande parte dos países da Europa, como Portugal e França, por exemplo, é exigido o chamado teste o teste RT-PCR COVID-19 negativo, que deve ser realizado 72 horas antes do embarque. 

Em outros países, como os Estados Unidos, a entrada de pessoas que tenham passado os últimos 14 dias no país é vedada, e sem previsão de liberação.

Paris

Planeje sua viagem pós-pandemia

Planejar o roteiro turístico para quando a pandemia acabar pode ser uma forma de lidar com a ansiedade e buscar a saúde mental em meio ao isolamento visando o futuro. Mesmo que as condições ainda não estejam adequadas, a expectativa é que gradualmente ocorra uma flexibilização a partir do momento em que as vacinas começarem a ser aplicadas na população brasileira, algo que, infelizmente, está sem previsão.

De acordo com levantamento feito pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), 82% da população pretende viajar em 2021. A principal dica é reservar passagens que ofereçam condições de cancelamento gratuito, tendo em vista a possibilidade de mudanças repentinas em função do coronavírus.

E sempre é importante lembrar que, em um primeiro momento, se opte por viagens nacionais, tendo em vista as proibições de ingresso em outros países citadas acima. E sempre se informe por sites oficiais de notícia das localidades de destino sobre as condições da região, quais as medidas restritivas e as principais orientações prestadas à população.  

Fique atento aos sintomas do coronavírus

É indispensável lembrar que, diante de qualquer sintoma do coronavírus, a recomendação é que você permaneça em casa, em casos mais leves, ou busque atendimento médico nas situações de maior gravidade.   

Os principais sintomas são: febre, cansaço e tosse seca.  Alguns pacientes, podem apresentar dores, congestão nasal, dor de cabeça, conjuntivite, dor de garganta, diarreia, perda de paladar ou olfato, erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente.

Logo logo tudo isso vai passar e te esperamos aqui com dicas, roteiros, resorts e muito mais!

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment - Seguros Promo

Mais populares