Degustação da Westmalle no restaurante do monastério

77
0

Atualizado em 15/01/2015

No terceiro dia de viagem, deixamos a Antuérpia depois de andarmos um pouco pela cidade pela manhã e partimos em direção à abadia de Westmalle, que fabrica a cerveja de mesmo nome. Meia hora em estradas estreitas e bem conservadas no interior da Bélgica até chegarmos em frente ao monastério.

A cerveja Westmalle também é produzida dentro da abadia e não é permitida a entrada de turistas. Esse monastério fica “atrás” de campos cheio de vacas que ficam pastando à beira da estrada. Não há muitas atrações em volta ou perto do monastério, que tem muros altos. Dá para estacionar e andar ou pedalar em volta dele, mas não vai conseguir ver muita coisa.

WESTMALLE

Novamente o restaurante foi o que nos motivou a ir até lá. O Café Trappisten fica bem em frente à entrada da abadia do outro lado da estrada e faz as honras na hora de receber os visitantes que viajam até lá.

Nos programamos para almoçar lá e experimentamos os queijos, o bolinho de carne feito com cerveja preta e, é claro, as cervejas Westmalle.

WESTMALLE

O restaurante é movimentado e ponto de encontro da região. Estava bem cheio no almoço durante a semana. Cheio a ponto do serviço ser lento e um pouco sem paciência conosco, gringos, que queriam tirar dúvidas e conhecer ao máximo o cardápio.

Nada que atrapalhasse quem viajou tanto e aguardou os pratos com taças cheias de Westmalle.

WESTMALLE

blog taca

Voltamos para o carro prontos para percorrer 150 quilômetros em direção a uma pequena cidade chamada Poperinge. Não perca o próximo post!

Entenda o roteiro para visitar as cervejarias trapistas na Bélgica. Leia os posts abaixo.

Quem foi e onde fomos? Entenda nossa viagem!

Primeiro dia, chegamos em Frankfurt e fomos beber e dormir em Dusseldorf.

Segundo dia, pela manhã visitamos e experimentamos as cervejas na Achel, abadia de “Saint-Benedictus”, em Hamont-Achel, Bélgica. 

Segundo dia a tarde, tomamos as oito cervejas produzidas pela La Trappe no restaurante do próprio monastério, na Holanda. 

Segundo dia a noite, chegamos na Antuérpia e fomos ao Kulminator, o melhor bar do mundo para tomar cervejas safradas.

Terceiro dia pela manhã, almoçamos no restaurante da Westmalle.

Terceiro dia a tarde, tomamos as desejadas Westvleteren no restaurante em frente ao monastério.

Quarto dia pela manhã, andamos pelo centro de Poperinge e conhecemos o museu do lúpulo.

Quarto dia a tarde, almoçamos na cervejaria De Halve Maan em Bruges.

Quinto dia, Bruxelas, chocolates, moules-frites e muitas cervejas no Delirium Café.

Sexto dia, um mergulho no mundo da Chimay, visitamos o monastério, a fábrica, almoçamos e dormimos no Auberge de Ponteaupré, que é a hospedaria oficial da Chimay.

No sétimo dia pela manhã, conhecemos o monastério mais bonito e imponente de todos, abadia Notre-Dame d`Orval, onde é produzida a saborosa Orval.

Sétimo dia a tarde e nossa última parada, conhecemos a Rochefort e jantamos na cidade.

Mais dicas para sua viagem!

Não viaje sem Seguro de Viagem! Faça o seu clicando aqui!

Reserve seu hotel pelo Booking, não há cobrança de taxa extra nas reservas. E,  na maioria dos casos, o cancelamento é grátis. Aproveite!

Siga nosso Instagram e veja antes as imagens das nossas viagens! 

Assine nosso canal no YouTube! Clique aqui



Deixe seu Comentário

×Fechar